quarta-feira, 16 de agosto de 2017

17 DE AGOSTO - LEITURA BÍBLICA ANUAL - JÓ 19 A 20.


Jó 19

1Então Jó respondeu:
2"Até quando vocês continuarão
a atormentar-me
e a esmagar-me com palavras?
3Vocês já me repreenderam dez vezes;
não se envergonham de agredir-me!
4Se é verdade que me desviei,
meu erro só interessa a mim.
5Se de fato vocês se exaltam
acima de mim
e usam contra mim
a minha humilhação,
6saibam que foi Deus
que me tratou mal
e me envolveu em sua rede.
7"Se grito: É injustiça!
Não obtenho resposta;
clamo por socorro,
todavia não há justiça.
8Ele bloqueou o meu caminho,
e não consigo passar;
cobriu de trevas as minhas veredas.
9Despiu-me da minha honra
e tirou a coroa de minha cabeça.
10Ele me arrasa por todos os lados
enquanto eu não me vou;
desarraiga a minha esperança
como se arranca uma planta.
11Sua ira acendeu-se contra mim;
ele me vê como inimigo.
12Suas tropas avançam poderosamente;
cercam-me e acampam
ao redor da minha tenda.
13"Ele afastou de mim
os meus irmãos;
até os meus conhecidos
estão longe de mim.
14Os meus parentes me abandonaram
e os meus amigos
esqueceram-se de mim.
15Os meus hóspedes
e as minhas servas
consideram-me estrangeiro;
veem-me como um estranho.
16Chamo o meu servo,
mas ele não me responde,
ainda que eu lhe implore
pessoalmente.
17Minha mulher acha repugnante
o meu hálito;
meus próprios irmãos
têm nojo de mim.
18Até os meninos zombam de mim
e dão risada quando apareço.
19Todos os meus amigos chegados
me detestam;
aqueles a quem amo
voltaram-se contra mim.
20Não passo de pele e ossos;
escapei só com a pele
dos meus dentes.
21"Misericórdia, meus amigos!
Misericórdia!
Pois a mão de Deus me feriu.
22Por que vocês me perseguem
como Deus o faz?
Nunca irão saciar-se da minha carne?
23"Quem dera as minhas palavras
fossem registradas!
Quem dera fossem escritas num livro,
24fossem talhadas a ferro no chumbo,
ou gravadas para sempre na rocha!
25Eu sei que o meu Redentor vive
e que no fim se levantará
sobre a terra.
26E, depois que o meu corpo
estiver destruído e sem carne,
verei a Deus.
27Eu o verei
com os meus próprios olhos;
eu mesmo, e não outro!
Como anseia no meu peito o coração!
28"Se vocês disserem:
'Vejamos como vamos persegui-lo,
pois a raiz do problema está nele',
29melhor será que temam a espada,
porquanto por meio dela
a ira trará castigo para vocês,
e então vocês saberão
que há julgamento".

Jó 20

Zofar

1Então Zofar, de Naamate, respondeu:
2"Agitam-se os meus pensamentos
e levam-me a responder
porque estou profundamente
perturbado.
3Ouvi uma repreensão
que me desonra,
e o meu entendimento
faz-me contestar.
4"Certamente você sabe
que sempre foi assim,
desde a antiguidade;
desde que o homem foi posto na terra,
5o riso dos maus é passageiro,
e a alegria dos ímpios
dura apenas um instante.
6Mesmo que o seu orgulho
chegue aos céus
e a sua cabeça toque as nuvens,
7ele perecerá para sempre,
como o seu próprio excremento;
os que o tinham visto perguntarão:
'Onde ele foi parar?'
8Ele voa e vai-se como um sonho,
para nunca mais ser encontrado,
banido como uma visão noturna.
9O olho que o viu não o verá mais,
nem o seu lugar o tornará a ver.
10Seus filhos terão que indenizar
os pobres;
ele próprio, com suas mãos,
terá que refazer sua riqueza.
11O vigor juvenil que enche
os seus ossos
jazerá com ele no pó.
12"Mesmo que o mal seja doce
em sua boca
e ele o esconda sob a língua,
13mesmo que o retenha na boca
para saboreá-lo,
14ainda assim a sua comida azedará
no estômago;
e será como veneno de cobra
em seu interior.
15Ele vomitará as riquezas
que engoliu;
Deus fará seu estômago lançá-las fora.
16Sugará veneno de cobra;
as presas de uma víbora o matarão.
17Não terá gosto na contemplação
dos regatos
e dos rios que vertem mel e nata.
18Terá que devolver
aquilo pelo que lutou,
sem aproveitá-lo,
e não desfrutará dos lucros
do seu comércio.
19Sim, pois ele tem oprimido os pobres
e os tem deixado desamparados;
apoderou-se de casas
que não construiu.
20"Certo é que a sua cobiça
não lhe trará descanso,
e o seu tesouro não o salvará.
21Nada lhe restou para devorar;
sua prosperidade não durará muito.
22Em meio à sua fartura,
a aflição o dominará;
a força total da desgraça o atingirá.
23Quando ele estiver
de estômago cheio,
Deus dará vazão
às tremendas chamas de sua ira
e sobre ele despejará o seu furor.
24Se escapar da arma de ferro,
o bronze da sua flecha o atravessará.
25Ele a arrancará das suas costas,
a ponta reluzente saindo do seu fígado.
Grande pavor virá sobre ele;
26densas trevas estarão à espera
dos seus tesouros.
Um fogo não assoprado o consumirá
e devorará o que sobrar em sua tenda.
27Os céus revelarão a sua culpa;
a terra se levantará contra ele.
28Uma inundação arrastará a sua casa,
águas avassaladoras,
no dia da ira de Deus.
29Esse é o destino que Deus dá aos ímpios,
é a herança designada por Deus
para eles".