sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Coroas e Galardões


Coroas e Galardões


A palavra grega para galardão é misthós, que significa salário (Rm.4:4)

ou recompensa (Mt.5:46). Galardão, portanto, são as recompensas que

os salvos receberão na glória porvir, de acordo com suas obras

(2oCo.5:10).


A doutrina do galardão não é nenhum absurdo; ela encontra apoio

escriturístico suficiente, tanto no Antigo Testamento (2o Crônicas 15:7;

Isaias 40:10; Isaias 62:11), quanto no Novo Testamento (Mt.16:27; 1o

Co.3:8,14; Ef.6:8; Ap.2:23; 11:18; 22:12).


Outras passagens do Novo Testamento mencionam os galardões,

fazendo referência apenas aos seus nomes e à forma como se consegue

obtê-los. São as coroas que se constituem em número de cinco:


1. Coroa da Alegria,

2. Coroa da Vida,

3. Coroa da Incorruptibilidade,

4. Coroa da Glória e

5. Coroa da Justiça.

Prof. Pr. Mário Arruda © (2005)




1. Coroa da Alegria (1aTs.2:19 e Fp.4:1)

Essa Coroa será concedida aos ganhadores de alma.

Paulo se refere aos irmãos que ele levou à Cristo como sendo a

sua alegria e coroa.

Portanto aqueles que ganham muitas almas receberão a Coroa

da Alegria.

Às vezes a coroa é símbolo de alegria (Is.28:1; Ct.3:11;

Ez.23:42), e a Bíblia declara que há alegria no céu quando uma

alma é ganha para Cristo (Lc.15:7).

Prof. Pr.  Mário Arruda © (2005)



2. Coroa da Vida (Tg.1:12; Ap.2:10)

Esta Coroa não é a vida eterna como pensam muitos cristãos.

O galardão é dado com base nas obras; a salvação é dada

exclusivamente com base na graça de Deus.

De maneira nenhuma a vida eterna poderia ser concedida ou

obtida por meio da fidelidade dos cristãos nos momentos de

tribulação, embora se requeira tal fidelidade como prova de

genuína salvação.

O fato é que muitos cristãos são reprovados em suas provações

(Hb.12:5), mas apesar disso continuam salvos pela graça de

Deus.

Essa coroa está vinculada à fidelidade nas tribulações.

Aqueles que suportam provações e sofrimentos nesta vida por

causa do nome de Cristo, e permanecem fiéis no seu amor a

Deus, receberão como prêmio a Coroa da Vida.

Prof. Pr.  Mário Arruda © (2005)



3. Coroa da Incorruptibilidade (2o Co. 9:25,27)
Essa Coroa será concedida àqueles que procuram viver uma vida

incorruptível, de auto abnegação (Lc.9:23), renegando ao

pecado, as obras da carne, e vivendo uma vida íntegra diante de

Deus e dos homens.


4. Coroa da Glória (1a Pe. 5:2-4)

Essa coroa será concedida aos pastores que desempenharem

bem seus ministérios e também àqueles que liderarem com

fidelidade sobre o povo de Deus, procurando sempre o bem das

ovelhas de Cristo, sempre com intuito de fazê-las crescer,

alimentando-as na fé e no amor de Deus.

Prof. Pr.  Mário Arruda © (2005)



5. Coroa da Justiça (2aTm.4:8)

Receberão essa Coroa aqueles cujas vidas foram entregues

inteiramente em prol do reino de Deus (Mt.6:33), e àqueles que

demonstram uma ardente expectativa pela volta de Cristo e a

desejam ardentemente.

São estes aqueles que oram com intensidade no espírito:

Maranatha (Ap.22:17,20).

Prof. Pr. Mário Arruda © (2005)







Gráfico das Coroas

COROAS

REFERÊNCIAS COMO SÃO GANHAS

1aTs.2:19; Fp.4:1 Ganhando almas

Vida Tg.1:12; Ap.2:10 Suportando provas,

(Não é a vida eterna) aflições e tentações

Incorruptibilidade 1aCo.9:25 Negando-se a si

mesmo

Glória 1aPe.5:4 Cuidando do

rebanho

Justiça 2aTm.4:8 Ansiando pela volta

de Cristo

Alegria

Prof. Mário Arruda © (2005)


Conclusão


Há quem pense que as Coroas devem ser desprezadas porque a salvação

não é um evento competitivo, cujos ganhadores poderão exibir seu

prêmios nos céus.

Os galardões serão oferecidos a Cristo (Ap.4:10,11; Rm.11;35,36), pois

as obras que os cristãos realizam no Espírito, são também frutos da

graça de Deus (Is.26:12; Fp.2:13; Hb.13:20,21).

A salvação é a recompensa da fé; os galardões são a recompensa das

obras. Mas ambos, tanto a salvação quanto as obras são resultantes da

indescritível graça de Deus. As obras foram preparadas de antemão

(Ef.2:10), e a graça nos capacita a realizá-las.

Andemos pois nas boas obras para que não percamos a nossa coroa

(2aJo.8; Ap.3:11) e não nos nos apresentemos diante do Senhor de

mãos vazias (Dt.16:16), não tendo nenhuma coroa para consagramos a

Jesus Cristo!

Prof. Pr. Mário Arruda © (2005)



Nenhum comentário:

Postar um comentário