segunda-feira, 25 de abril de 2011

INSTRUA O SEU FILHO


Esta é a regra para quem quer instruir o seu filho (a). Primeiro, se os país fizessem sua parte, conforme fala a ordem Divina, não teria dores de cabeças intermináveis. Eles justificam que não há tempo para ler, conversar, dialogar. Existe tempo para tudo, jogar o futebol em fins de semana, bebemorar, comemorar, etc... Os amigos têm a preferência.

Afastaram-se do diálogo entre pai / filho. O cansaço toma conta, os excessos, o trabalho e a necessidade de consumo diário faz com que não haja mais tempo para: educar. Alguns pensam que apenas suprindo com alimentos, remédios, necessidades básicas é o suficiente para atendimento domiciliar. Entretanto, a relação paternal/filial vai além de mera reposição física. O ser humano não se completa apenas com o “comprar isto e aquilo”, encher de presentes e prontos.

O Poder Legislativo promoveu sua intervenção na instituição família. Isto vindo de uma autora. Já que a instituição começou a falir. É por falta de observar um trecho nas sagradas letras “Instrua a criança no caminho em que deve andar, até quando envelhecer não se desviará dele”. O autor dessa frase,escreve com prioridade aos pais  é à instrução devida. Instrução exige tempo.
  Este instruir é você ter tempo para ler, orar, conversar, corrigir sem irritação, sem palavras ásperas que firam sua alma pequena. Na relação vertical, de cima para baixo, é necessário ter cuidado. Porque você já esteve lá embaixo. Agora, não repita o passado.

Os pais preferem usar a “vara”. A vara é necessária quando praticada com amor e carinho. Quando carregado de dureza, fúria, ira pode trazer destruições sem medidas. Como as estatísticas aumentaram gradativamente, o Congresso precisou aprovar um projeto e promover uma ação enérgica para aquela instituição.

O lar é uma instituição com a intenção de proteção, formação, educação dos seus descendentes e ascendentes, numa reciprocidade de respeito mútuo. Porque eles são a continuidade da geração presente, é o futuro de uma nação. Por isso, o pouco amor ainda é pouco. A lei,c omo dizia um professor “ DURA LEX, SED LEX”, a lei é dura, mas é a lei.

Não é por acaso que a lei veio. Se há desrespeito, portanto, algo está desestruturando a família. A lei veio como um “Stop”, ou seja, uma pare. Dizendo aos país, vocês não sabem educar os seus filhos. Doravante, vocês que serão punidos se punirem.
Os pais precisam retornar à Palavra de Deus. A instrução requer dos instrutores o tempo. O tempo para ler a Bíblia, a Carta Magna, as histórias, as revistas assistir o programa de televisão junto com eles, e ao mesmo tempo indagando: o que está dizendo é correto? Levar ao pensamento e a formação contínua. 

   Porque eles serão e darão a continuidade de nossa geração e de um país. Vamos resgatar a dignidade da família,voltando-se para Aquele que deixou um mandamento claro: “Que ameis uns aos outros” inclusive as crianças e o seu próximo. 

Um Grande Abraço.
    No Senhor Jesus.
    Élcio d' Cunha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário