terça-feira, 7 de junho de 2011

BOMBEIROS NÃO SÃO BANDIDOS!

Ezequias Amancio Marins: BOMBEIROS NÃO SÃO BANDIDOS!

O desfecho do episódio envolvendo a invasão do Quartel Central da Corporação dos Bombeiros Militares do Estado do Rio de Janeiro está longe de ser conhecido, mas já me coloco aqui a fim de emprestar minhas linhas nesse blog em favor dos bombeiros de nosso Estado. Causou-me repulsa ouvir da boca do nosso governador (ou seria xerife?) Sérgio Cabral de que os manifestantes desse fim de semana eram "vândalos irresponsáveis".

Vamos à verdade dos fatos? A motivação de toda a manifestação era de foro pacifico, incluindo até mesmo que há uma grande parte de evangélicos envolvidos na liderança do movimento. O grupo (que chegava a dois mil homens, incluindo suas familias ali presentes) ultrapassava aos 2000 bombeiros, incomodados desde há muito tempo com as precárias condições salariais de uma categoria que deveria receber do Estado (juntamente com os professores) a prioridade em termos de fino trato, pois eles não são bandidos, pois bandidos não salvam vidas!


Mas, o que se tem assistido ao longo dos últimos governos, e isso inclui tanto o primeiro completo quanto o inicio do segundo mandato de Cabral é um abandono sistemático às propostas da categoria, uma ignorância propositada em relação aos clamores de uma gente séria, trabalhadora, briosa e que, já vem trabalhando à muito tempo muito mais por ideal patriótico do que por reconhecimento salarial. É sabido que muitos bombeiros hoje precisam complementar suas rendas com serviços extras a fim de trazer o sustento digno para as suas familias, passando noites inteiras ao rigor do militarismo exarcebado e da disciplina hierárquica fria e insensível justamente para a manutenção do mínimo possível em suas casas.


Se isso já não fosse o bastante, tenho informações de que as próprias estruturas de trabalho não eram das melhores, e isso eleva ainda mais o tom de descontentamento e de destemperamento, que deve ser o que provocou um erro, ao meu ver, que foi a invasão do Quartel General no arrombamento do portão da frente. Mas, depois disso o que se assistiu na mídia, e o que os familiares receberam de notícias do grupo que estava dentro do "santuário da corporação" (palavras do novo comendante dos bombeiros, Sérgio Simões) foi um ataque desproporcional de forças e absolutamente desnecessário quando o Governador autorizou o famigerado BOPE a entrar no Quartel para fazer justiça a qualquer preço! E, ai o inevitável aconteceu: bombeiros desarmados sendo atacados com bombas de lacrimogênio e sprays de pimenta, tiros de fuzil sendo ouvidos por todos, e violência, muita violência! O saldo poderia ser de uma chacina se a mão poderosa do Senhor não interviesse!


Quase 500 homens estão presos, isolados de suas famílias e sofrendo forte pressão psicológica na ameça de sofrerem processos administrativo, militar e civil. Mas, o Ministério Público já deu sinais de que não aceitará as imposições do Governador, a OAB já está com suas bases alertadas para a defesa dos presos, amanhã (segunda feira, 06/06/2011) os demais bombeiros do Estado todo estarão rumando para a cidade do Rio de Janeiro para participar de mais passeatas e pressões populares. Além dessa força da sociedade civil, senadores e deputados do Estado já se manifestaram contrários ao uso da força excessiva e desproporcional do Governador, que me pareceu agir de modo ensoberbecido devido a estar acuado pela voz de seus comandados que, desejam pura e simplesmente, conversar e dialogar sobre suas propostas.


Eu fico do lado dos bombeiros, e não admito absolutamente que a população de bem seja lançada contra os manifestantes militares que, se cometeram o exagero de invadir o prédio da corporação, não depredaram nada, não agiram contra a estrutura patrimonial, pois é sabido, à luz da verdade dos fatos de que os danos foram causados devido a entrada virulenta da força de choque da Polícia Militar com seus homens treinados para atuar em contextos de guerra civil e não de tranquilas manifestações em prol de melhores salários.


Repito: bombeiros não são bandidos e não podem ser tratados como tal. Minha oração é que haja um "batismo de bom senso" em nosso Governador e que esta semana ele se sente com a liderança do movimento dos bombeiros desarmado de seu autoritarismo (ele não precisa agir assim, ele já é nossa autoridade, constituída por Deus e pelo povo nas urnas no ano passado) e apto para ouvir, dar prazos, considerar opiniões e anistiar todos os soldados presos, isentando-os de toda e qualquer punição quer seja administrativa, militar ou ainda criminal.


Oro assim, porque creio assim! E, estou do lado dos bombeiros, pois eles são do bem!


www.ezequiaspastor.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário