domingo, 5 de junho de 2011

Cuidado com a soja

O Miraculoso alimento da saúde ligado ao
dano cerebral e ao câncer da mama

Tenho plena certeza de que quem se der ao cuidadoso trabalho de ler os milhares de estudos publicados sobre a soja, vai chegar à mesma conclusão que eu cheguei, ou seja, que os produtos da soja não fermentados não trazem benefício algum para a saúde.
Observem que eu disse produtos da soja não fermentados.
Durante séculos, o povo asiático tem consumido produtos fermentados da soja, tais como o “natto”, o “tempeh” e o molho de soja, com resultados benéficos à saúde. A soja fermentada não produz grande destruição no corpo como o faz a soja não fermentada.
Infelizmente, muitos americanos engajados nos estilos de saúde têm sido enganados e manipulados para crer que os derivados não fermentados da soja, como o leite de soja, o queijo de soja, os sanduíches e os sorvetes de soja são bons para eles.

Como os alimentos de soja se tornarem populares?

Embora pareça que os alimentos de soja surgiram de algum lugar para serem vistos como “o alimento miraculoso do século 21 para a saúde”, a verdade é que tudo foi uma armação.
De 1992 até 2006, as vendas dos alimentos à base da soja cresceram de 300 milhões de dólares para 4 bilhões, praticamente da noite para o dia, conforme a Soy Trade Association of North America. Este crescimento surgiu com a massiva inclinação em favor da soja. Não foi uma coisa acidental, mas o resultado de um massivo investimento na propaganda feita pela indústria da soja, que se tornou mundialmente bem sucedida.
A soja é de fato um grande, muito grande negócio!
De 2000 até 2007, os fabricantes de alimentos nos Estados Unidos  apresentaram mais de 2.700 alimentos baseados na soja e novos produtos da soja continuam aparecendo nas prateleiras dos atacadistas.
Vejamos a pesquisa - Atitudes do Consumidor Sobre a Nutrição, em 2008 -  (feita pelo United Soybean Bord):
* Em 2007, 85% dos consumidores descobriram os produtos da soja como sendo saudáveis.
* 33% dos americanos tomam alimentos ou bebidas à base de soja, pelo menos uma vez por mês.
* 70% dos consumidores acreditam que o óleo de soja faz bem.
* 84% dos consumidores concordam com a afirmação da FDA (Food & Drug Association) que consumir 25 gramas de proteína de soja, diariamente, reduz o perigo de ataque cardíaco. Este é um trágico mercado prejudicial e uma mentira que criou raízes nas massas, com um resultado final de enormes lucros para a indústria da soja, danificando a saúde da maioria, que foi enganada para usar a soja não fermentada, por muito tempo. Como se pode ver, numa extensa lista [que virá no final deste artigo], existe uma grande quantidade de pesquisa científica, mostrando que a soja não é a panacéia nutritiva do século 21.

O lado escuro da soja - A vasta maioria dos produtos da soja, à venda no mercado local, não é alimento saudável. Uma exceção deve ser feita à soja fermentada, sobre a qual explicaremos em seguida. Muito pior é a soja geneticamente modificada (GM), a qual é contaminada com grande quantidade de resíduos de pesticida, e de um herbicida tóxico, borrifados na planta. Isto é feito com o objetivo de melhorar a produção da colheita, matando as ervas daninhas.
Ao contrário da cultura asiática, onde as pessoas comem pequenas porções de produtos da soja não GM, os processadores ocidentais separam os grãos da soja em dois produtos valiosos - a proteína e o óleo - e nada existe de natural ou seguro sobre estes produtos. O Dr. Kaayla Daniel, autor da obra: “The Whole Soy Story”, aponta milhares de estudos ligando a soja à má nutrição, problemas digestivos, queda na imunidade, disfunção na tireóide, declínio cognitivo, desordens reprodutivas, infertilidade e, até mesmo, câncer do seio.
Temos aqui uma porção da amostra dos efeitos sobre a saúde ligados ao consumo da soja:

*Câncer do seio
*Dano cerebral
*Anormalidade infantil
*Pedras nos rins
*Quebra na imunidade
*Alergias graves e fatais
*Fertilidade comprometida
*Perigos durante a gravidez e amamentação

Os proponentes da soja vão argumentar que os alimentos baseados na soja (eles misturam os fermentados com os não fermentados) vão proteger as pessoas de tudo, desde o câncer do cólon ao da próstata e do seio,  do ataque cardíaco, da osteoporose e da asma.

Mas, estes entusiastas nunca mencionam os estudos que mostram o lado escuro da soja nem todos os perigos para a sua saúde, tudo isto embasado nas pesquisas. Outro fato infeliz é que 80% da soja do mundo é usada na alimentação de animais, daí porque a produção de soja está contribuindo para o desmatamento. Alguns propagandistas da soja têm sugerido que a solução para este problema é que todos nós nos tornemos vegetarianos - uma recomendação absurda enraizada na total ignorância sobre nutrição, enquanto uma solução melhor está num principal controle de como os animais são alimentados e criados.


O que faz a soja ser alimento de risco para ser ingerido?

1- 91% da soja que cresce nos EUA é GM.

A modificação genética é feita para dar resistência à pulverização do herbicida Roundup.
Conquanto isto signifique um aumento da eficácia na produção, tornando a soja menos dispendiosa, o lado mau é que a soja fica sobrecarregada de pesticida tóxico. As plantas contêm genes da bactéria que produz uma proteína, a qual nunca fez parte do suprimento alimentício do corpo humano.

A Soja GM tem sido vinculada ao aumento de alergias.

De modo perturbador, o único estudo já realizado e publicado sobre alimentação humana, a respeito dos alimentos GM, descobriu que o gene introduzido na soja GM se transfere ao DNA da nossa bactéria dos intestinos, continuando a funcionar.
Isto significa que, anos depois de se suspender o uso da soja GM, a pessoa ainda continua com uma proteína potencialmente alérgena sendo produzida nos seus intestinos.
Ainda mais assustador é que o potencial da soja GM causa infertilidade nas futuras gerações, o que foi evidenciado em recente pesquisa russa.

2 - A soja contém toxinas naturais conhecidas como anti-nutrientes.

Os alimentos da soja contêm fatores anti-nutrientes, como saponinas, toxinas da soja, fitatos, inibidores proteicos, oxalatos, goitrogenos e estrógenos. Alguns desses fatores interferem nas enzimas, das quais precisamos para digerir as proteínas, conquanto uma pequena quantidade de nutrientes não cause um problema, a quantidade de soja consumida atualmente pelos americanos é muito alta.

3- A soja contém hemaglutininas

A hemaglutinina é uma substância promotora da coagulação, a qual causa o agrupamento das hemácias. Estas células sanguíneas agrupadas tornam-se incapazes de absorver e distribuir o oxigênio nos tecidos.

4- A soja contém gostrógenos

Gostrógenos são substâncias que bloqueiam a síntese das substâncias da tireóide, interferindo no metabolismo do iodo e, portanto, na função da tireóide.

5 - A soja contém fitatos

Os fitatos (ácido fítico) agrupam os íons de metal, evitando a absorção de certos minerais, inclusive do cálcio, ferro e zinco - todos eles co-fatores da ótima bioquímica do corpo. Isto é particularmente problemático para os vegetarianos, pois comer carne reduz o efeito do bloqueio dos minerais desses fitatos, de modo que quem usa a soja precisa comer carne.

6 - A soja é carregada de isoflavona genistein e daidzein

As isoflavonas são um tipo de fitoestrógenos, um composto da planta lembrando um estrógeno humano. Estes compostos minimizam e,  às vezes, bloqueiam o estrógeno humano e têm sido encontrados como tendo efeito adverso sobre vários tecidos humanos. Os fitoestrógenos da soja são conhecidos porque interrompem a função endócrina, podendo causar infertilidade e promover o câncer da mama nas mulheres.
Mesmo que se bebam, diariamente, apenas dois copos de leite de soja, durante um mês, isso é o bastante para prover suficientes compostos para alterar a função do ciclo menstrual. Embora a FDA regule os produtos estrógenos, não existe admoestação alguma sobre a soja.

7- A soja contém altos níveis de alumínio e manganês

(As sementes da soja são processadas por lavagens ácidas em tanques de alumínio, os quais podem liberar altos níveis de alumínios nos produtos da soja).
A fórmula da soja tem oitenta vezes mais taxa de manganês do que a encontrada no leite materno.

8 - A fórmula da soja infantil coloca em risco a saúde do bebê.

Cerca de 20% dos bebês americanos são hoje alimentados com a fórmula da soja, mas o estrógeno na soja pode prejudicar inversamente a saúde sexual do bebê. Os bebês alimentados com a fórmula da soja têm 20.000 vezes mais quantidade de estrógeno na circulação do que os bebês alimentados com outras fórmulas!
Existe também o assunto dos pesticidas e da modificação genética. Os alimentos da soja amplamente borrifados com pesticidas são GM. Mais de 80% da soja que cresce nos EUA é GM. E mais de 90% dessas colheitas são GM.
Desde a introdução dos alimentos GM, temos vistos uma explosão de bebês com peso baixo, infertilidade e outros problemas na população dos EUA. Estudos feitos nos animais têm amplamente mostrado os efeitos da soja GM.
Talvez vocês queiram entender mais claramente a respeito dos produtos da soja, por outra razão, além de evitar os alimentos GM, exceto se não quiseram se tornar um animal de laboratório para  a maciça experiência não controlada da indústria biotécnica.

Quais os produtos da soja que são bons para vocês?

Desejo esclarecer que não sou contra toda a soja. A soja pode ser benéfica à saúde, mas somente se ela for orgânica e apropriadamente fermentada.
Após um longo processo de fermentação, os níveis de fitatos e antinutrientes das sementes da soja são reduzidos e suas propriedades benéficas tornam-se disponíveis ao sistema digestivo.
Vocês devem saber que os japoneses vivem mais tempo e têm uma taxa de câncer mais baixa, porque comem muita soja; mas, principalmente, a soja fermentada que eles consomem.
Os produtos da soja fermentada são os únicos que eu recomendo para o consumo. Aqui estão os principais produtos da soja fermentada que vocês podem encontrar:

Tempeh - Um bolo de soja com uma firme textura, um sabor de nozes e cogumelo.
Misô (ou missô) - Uma pasta de soja salgada fermentada com textura de manteiga (geralmente usada nas sopas de misô).
Natto - Sementes fermentadas de soja com espessa textura e forte sabor de queijo.
Óleo de soja - Desde que seja feito tradicionalmente da soja fermentada com sal e enzimas. Tenham cuidado, porque muitas variedades agora no mercado, são fabricadas artificialmente, usando processo químico.
Por Favor, observem que o Tofu não se encontra nesta lista. O Tofu não é fermentado e, portanto, não está citado entre os alimentos da soja por mim recomendados.

Vitamina K2 - Um dos principais benefícios da soja fermentada

Um dos principais benefícios da soja fermentada, especialmente a Natto, é ser a melhor fonte da vitamina K2. Esta vitamina é essencial à prevenção da osteoporose, distúrbio cardiovascular e doença cerebral, como também da demência, protegendo contra vários tipos de câncer, inclusive da próstata, do pulmão e da leucemia. A vitamina K age sinergeticamente com a vitamina D, para conservar a pessoa saudável.
Às vezes, a vitamina K é mencionada como a “vitamina esquecida”, porque os seus benefícios em geral são desprezados. Ela foi nomeada conforme a palavra “Koagulation”, para refletir o seu papel essencial na coagulação do sangue. De fato, a enzima “Nattokinase”, derivada da natto, é mais segura e mais poderosa do que a aspirina, para dissolver os coágulos do sangue, e tem sido usada seguramente durante mais de trinta anos.
Se vocês gostam da Natto ou de algum alimento à base da soja fermentada, podem obter destes alguns miligramas da vitamina K - diariamente - (este nível excede em muito a quantidade da vitamina K encontrada nos vegetais verde escuros).
Infelizmente, os benefícios à saúde, dos alimentos à base da soja fermentada, são desprezadas, porque muitos americanos não gostam do seu sabor.
Se vocês quiserem consumir a Natto, a fim de obterem a vitamina K, a próxima coisa a ser feita neste sentido é usar um suplemento de vitamina K2 (MK-7). Lembrem-se que a vitamina K deve ser ingerida com uma fonte de gordura, a fim de ser absorvida.
Sugiro que os adultos consumam, diariamente,  cerca de 150mg de vitamina K.

Problemas médicos causados pela soja:
Procedimento de ação legal:

Dicas para evitar alimentos indesejáveis à base de soja:

Como simples advertência, lembrem-se que, se a soja não for fermentada (Tempeh, Miso, Natto e o molho de soja tradicionalmente feito), é melhor evitá-la.
Os alimentos à base de soja, a serem evitados são os seguintes:
*Tofu
*TVP (proteína vegetal texturizada ou proteína isolada da soja) a qual contém MSG e, definitivamente, não deve ser consumida.
*Óleo de soja
*Leite de soja
*Carne de soja
*Queijo de soja
*Edamame
*Fórmula infantil da soja

A melhor maneira de eliminar a soja não fermentada de sua dieta é evitar todos os alimentos processados e, em lugar destes, comprar alimentos que você possa preparar.
Se você compra alimentos embalados, pode checar o rótulo dos mesmos para ver se eles contêm soja. O Food Alergen Labeling and Consumer Protetic Act, que entrou em vigor em Janeiro de 2006, exige que os fabricantes listem a soja nos rótulos, porque ela está no topo da lista dos alimentos alérgenos.
Então, se a soja estiver escondida sob cores, sabores ou misturas acrescentadas aos alimentos, isto deve ser mencionado no rótulo.
Outra fonte comum de soja é a lecitina usada como emulsificante em muitos alimentos e suplementos. A maior parte da lecitina usada é derivada da soja, mas existem alguns produtos mais novos que extraem a lecitina dos orgânicos, como o girassol. Mudamos para a lecitina orgânica do girassol há alguns anos, em todos os nossos produtos.
            Para quem quiser saber mais sobre a soja posso dar abaixo uma lista dos links que eu tenho postado ao longo dos anos sobre este assunto. Lembrem-se que só existe um modo de alguém não cair vítima do falso mercado enganador e da desinformação: é se tornar conhecedor do que a pesquisa realmente diz e isto é muitas vezes diferente - em geral - do que é passado às pessoas, como sendo um fato.
Conclusão:  A soja não é um alimento saudável.
Autor - Dr. Mercola  - “This Miracle Food…”
Tradutora - Mary Schultze, 05/06/2011


http://www.maryschultze.com/news.php?readmore=476

Nenhum comentário:

Postar um comentário