terça-feira, 12 de julho de 2011

Avião da FAB é reservado para voo de 25 religiosos

Jatinho levou Dom Orani, arcebispo do Rio, e comitiva para cerimônia em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul

POR CHRISTINA NASCIMENTO
Rio - Arquidiocese do Rio pediu emprestado — e conseguiu — um jatinho da Força Aérea Brasileira (FAB) para levar exclusivamente um grupo de 25 religiosos, no domingo, para a posse do novo arcebispo de Campo Grande (MS), Dom Dimas Lara Barbosa. A regalia foi na aeronave Embraer modelo C- 97 Brasília, que ficou cerca de oito horas à disposição da comitiva, encabeçada pelo arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta.
Foto: CB Silva Lopes/FAB / Divulgação
Avião usado pela FAB em voo exclusivo com os 25 religiosos tem capacidade para 30 pessoas: grupo levou só 1h40 para chegar a Campo Grande / Foto: CB Silva Lopes/FAB / Divulgação
Se fossem pagar pela viagem num jato particular, a Arquidiocese desembolsaria, pelo menos, R$ 100 mil. A carona criou constrangimento em alguns religiosos. Pelo menos dois padres do Rio foram ao evento pagando sua passagem aérea, o que custa, em média, R$ 600 pela ida e a volta, na promoção. 

Agenda atribulada
A Arquidiocese explicou que pediu o jatinho à FAB porque Dom Orani não poderia faltar à cerimônia, mas estava com a agenda atribulada: com a aeronave à disposição, haveria menos transtorno para o religioso. A importância de Dom Dimas para o grupo é porque ele foi bispo auxiliar da arquidiocese do Rio e secretário- geral da Confederação Nacional Bispo dos Brasil (CNBB), entre 2005 e 2011.
A FAB explicou que a Arquidiocese fez o pedido ao 3º Comando Aéreo Regional do Rio, que atendeu porque “havia disponibilidade de tripulantes e horas de voo para treinamento e atendimento do pleito”. Foi por essa mesma razão, segundo eles, que o jato ficou tanto tempo à disposição do grupo.
Igreja diz que pagará, mas não sabe valor
Ao ser procurada por O DIA, a Arquidiocese do Rio primeiro informou não saber se o voo fora pago. Depois, ligou para redação e informou que reembolsará as 25 passagens da carona no jato da FAB. O dinheiro será repassado para o programa Fome Zero. No entanto, a Igreja não soube informar quanto irá depositar.
Um dos convidados de Dom Orani no voo, o bispo de Petrópolis, Dom Filippo Santoro, informou que não sabe quanto custou a viagem, mas que, para ele, a Arquidiocese tinha feito o pagamento devido.
FAB afirma que jato é para todos
A carona aérea oferecida à comitiva de religiosos do Rio está a disposição de qualquer cidadão. Foi o que garantiu a assessoria de imprensa da FAB, que explicou que a solicitação deve ser feita através de inscrição no serviço de Correio Aéreo Nacional (CAN). No Rio, é em postos no Galeão e no Campo dos Afonsos.
A viagem está condicionada à disponibilidade de voos e do tipo de missão da FAB e deve ser solicitada com antecedência. Mas, apesar da exigência de prazo para agendar a carona, a Arquidiocese admitiu que fez o pedido de última hora, por causa da agenda de Dom Orani.

Um comentário:

  1. A CNBB tem que comprar um jatinho transcontinental igual o do Pastor Edir Macedo,
    assim a FAB fica com aviões para uso dos politícos, com nossos votos e nossos impostos.

    ResponderExcluir