sábado, 21 de abril de 2012

“As virtudes do Céu Serão Abaladas”


(Lucas 21:26 - ACF) - “As virtudes do Céu Serão Abaladas”
http://www.bibliaonline.com.br/acf/lc/21/26+

O perfeito cumprimento das profecias bíblicas está acontecendo no mundo inteiro. As variações do clima comprovam as verdades da Bíblia com relação aos tempos do fim.

O Apóstolo João começou a sua obra prima com “A Revelação de Jesus Cristo” (Apocalipse 1:1). O Livro do Apocalipse é uma descrição cronológica do período chamado “A Grande Tribulação”, ao qual estamos começando a chegar. É de admirar que os registros dos cientistas sejam mais exatos do que a voz da igreja, no que se refere a este assunto.
 
O perito Gheorghe Murmureanu do Romenia’s National Institute of Earth Physics diz que "39 terremotos abalaram o globo em apenas dois dias. A série começou com dois fortes tremores na Indonésia, medindo 8.6 e 8.2 na escalara Richter, rapidamente seguidos por três tremores um pouco menores, no México, dentro de 3 horas.

Não há dúvida de que existe algo tremendamente errado. Terremotos fortes demais têm acontecido”, disse Mumureanu, e acrescentou: “Esses tremores são uma surpresa, não podendo ser facilmente explicados pelo conhecimento científico” (“The Earth Cracking Up” - A Terra em Colapso).

Leiamos o que o Apóstolo João disse, exatamente, quando descreveu o drama, conforme Apocalipse 6:12-14: “E, havendo aberto o sexto selo, olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue; e as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte. E o céu retirou-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares.”

A frequência dos terremotos tem crescido assustadoramente e os que estudam este assunto estão alarmados. Conforme registro no “Rapture Ready News”, já houve 49 erupções vulcânicas, neste ano de 2012. O vulcão Sangay do Equador liberou 2 quilômetros de nuvem de cinzas, durante um vôo em 13/04, às 8:25, hora local. Isto gerou uma coluna de cinza e vapor de cinza de 2 Km acima do local da cratera (“Rapture Ready News”, 15/04/12). “O sol ficou negro como saco de silício” (Apocalipse 6:12), um dos resultados dessa erupção.

Para aumentar a nossa compreensão do que está acontecendo, devemos considerar como fora da normalidade o que está ocorrendo em nosso sol. Temos aqui o registro do “space.com”, sobre o evento, em 16/04: “O sol irrompeu numa intensa erupção solar, hoje, 16/04, liberando uma tremenda quantidade de plasma super-aquecido, que subiu a uma altura acima da superfície da estrela, antes de se lançar ao espaço. Essa poderosa erupção solar foi registrada como uma moderada, da classe M1.7, na escala das tempestades solares, colocando-se firmemente na média da escala usada pelos cientistas, para medir a força da erupção. Essa tempestade solar é a mais forte das erupções captadas este ano, nas fotos e nos vídeos da NASA, revelando-se com uma amostra visível de plasma magnético”.
Quando será que o sol vai, de fato, deixar de brilhar? Deixemos a reposta ao Criador...
A infalível e perfeita Palavra de Deus declara: “... havendo os teus juízos na terra, os moradores do mundo aprendem justiça”. A cegueira do mundo ocidental em relação às coisas sagradas e sua arrogante negação de um possível julgamento divino é notória. Se Deus não agir contra os pecados da humanidade Sua reputação estará em jogo. Não há dúvida de que o Soberano Deus está preparando uma visitação a este mundo, não mais com a vinda do Seu Filho para nos salvar, mas com os castigos que merecemos. 

O Espírito de Deus falou pelo Apóstolo Pedro, em seu sermão, no Dia de Pentecoste. Pedro estava se dirigindo à dispensação da igreja, daquele tempo, até hoje. Se existe um capítulo na Bíblia que deveria ser uma clara advertência ao mundo eclesiástico, este é o capítulo. A igreja de Jesus Cristo foi inaugurada no Pentecoste e o Espírito Santo não deixou de anunciar a hora final.

Pedro falou muito apaixonadamente sobre os últimos dias com respeito ao Reino de Deus na Terra: “E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos jovens terão visões, e os vossos velhos terão sonhos; e também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e as minhas servas naqueles dias, e profetizarão; e farei aparecer prodígios em cima, no céu; e sinais em baixo na terra, sangue, fogo e vapor de fumo. O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes de chegar o grande e glorioso dia do Senhor; e acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”. (Atos 2:17-21). Pedro usou a palavra grega “lasteschatos”, cuja significação é “o mais remoto”, “o extremo” ou “o último dos últimos”. É evidente que já chegamos a este tempo.

As coisas que estão para acontecer, brevemente, vão abalar o âmago deste mundo. Imaginem à 1:30 hora da tarde, num dia ensolarado, de repente, o sol desaparecendo e tudo ficando às escuras, como se fosse meia-noite! Nada na ciência natural ou na natureza poderá identificá-lo como uma causa natural. Os cientistas que estudam a atmosfera estão sendo rapidamente levados a um novo rumo de pensamento e só conseguem dizer: “Isso é inesperado... Não temos respostas”. A escuridão não apenas vai estarrecer de medo as pessoas como sendo um ato divino, mas uma comoção espiritual perturbadora vai segui-la, mais forte do que a do dia 11 de Setembro, a qual foi uma pálida amostra do que virá. Os animais buscarão refúgio, as aves buscarão os poleiros e os cães vão ladrar de terror.

O eclipse solar poderá ser seguido com a lua se tornando cor de sangue, percorrendo o firmamento como se estivesse dando um banho de sangue no mesmo. A cor do sangue vai deixar todas as coisas celestes com uma negritude avermelhada. Os ímpios vão blasfemar contra os céus e se atirar ao uso das drogas. A Bíblia promete que este julgamento vindouro será tão assustador que as multidões despreparadas vão ficar apavoradas ao ver “as virtudes do céu sendo abaladas”. Nossa lua atual é o corpo celeste que determina as marés dos oceanos. Quando ela começar a entrar em convulsão, as águas da Terra vão fazer o mesmo. 

O Filho de Deus nos avisou sobre o que vai acontecer: “E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas”. (Lucas 21:25). A costa leste e a oeste da América certamente vão experimentar tsunamis, que devastarão as principais cidades. Nesse tempo, os debates sobre as condições climáticas deixarão de ser o assunto dos jornais, diante da realidade tenebrosa que estará presente. Os ateus vão amaldiçoar e jurar ou então se voltar para a adoração. Já não haverá meio termo entre os crentes e os incrédulos.

O apóstolo Pedro falou das coisas que vão acontecer, como sendo quase antecipadamente inadmissíveis. Um eclipse do sol, com a lua se tornando em sangue é apenas uma parte do que o mundo cristão poderá encarar, enquanto estiver aguardando o Arrebatamento.
O Apóstolo Pedro disse: “Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios...Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão” (2 Pedro 3:7,10).

Estamos falando de eventos inacreditáveis. Fenômenos da natureza poderão causar alguns destes eventos, mas eles serão de tal maneira inesperados e inexplicáveis que a Soberania de Deus será reconhecida. Conquanto os sete anos da Grande Tribulação não devam começar antes do Arrebatamento, o prelúdio desses sete anos certamente vai acontecer. Uma multidão de pessoas honestas de coração certamente vai repudiar os críticos da Bíblia e começar a dar glória a Deus. Quando o sol desaparecer - ou for coberto pela mão de Deus - e o mundo inteiro ficar em trevas, os altares e os bancos das igrejas ficarão lotados de pessoas se lamentando.

O Espírito Santo usou o Apóstolo Pedro para explicar o julgamento divino; porém, acenou com uma esperança, conforme Atos 2:19-21: “E farei aparecer prodígios em cima, no céu; e sinais em baixo na terra, Sangue, fogo e vapor de fumo. O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes de chegar o grande e glorioso dia do Senhor; e acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.”

A propósito deste sermão de Pedro, lembramo-nos das preocupações dos ambientalistas, celebrando o “Dia da Terra”. Posso entender suas preocupações. Quando se considera o que a Bíblia profetizou que vai acontecer, eles têm motivos para ficar profundamente amedrontados. Por isso, estão se mobilizando para salvar a Terra. Em um dos seus sites, lemos: “Nosso planeta, nosso lar, está sendo negligenciado. O clima muda continuamente. Parece acontecer um novo desastre ecológico diariamente. Este 'Dia da Terra', é o tempo de mobilizar os que pisam o chão do planeta para enviarem uma mensagem de que a Terra não pode mais esperar” (Mobilize the Earth).

É triste observar tantas pessoas tateando nas trevas da ignorância bíblica. Os desastres vão acontecer a essas amadas pessoas, exceto às que forem alcançadas para Cristo e participarem do Arrebatamento dos salvos. Tudo pode acontecer antes ou depois do Arrebatamento.

O Apóstolo Pedro estava falando em Jerusalém para a multidão e para a igreja, o que significa que uma parte do julgamento divino poderá acontecer a qualquer momento. Todos nós seremos apanhados de surpresa, caso não estejamos preparados para o que o Senhor vai fazer.

Minha oração é que Ele envie uma parte desses desastres antes do Arrebatamento, a fim de que muitos que ainda estão perdidos, possam despertar para a verdade do evangelho, o qual poderá livrá-los de tão terríveis acontecimentos.

Pr. Joseph Chambers - “The Weather Paterns Gone Berserk”

Tradução e adaptação por Mary Schultze - 20/04/2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário