sexta-feira, 4 de maio de 2012

Precisamos de um novo avivamento, urgente!

Pra. Silaine Aguiar.
 “Os cegos vêem, e os coxos andam; os leprosos são limpos, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados, e aos pobres é anunciado o evangelho.” Mateus 11:5 
O ministério de Jesus é marcado fortemente pela cura. Em alguns textos se lê que “a todos Ele curou”. Havia uma necessidade na época, as pessoas morriam de lepra e de doenças que não se morrem mais hoje.
 Ninguém pede oração por causa de uma gripe, ou de uma outra doença que já se fez comum e curável através da medicina em nossos dias.
 Mesmo assim, o número de pedidos por cura sempre lideram nosso “ranking” de orações. É assustador o número de pessoas com câncer, crianças com leucemia, pessoas com aids e uma série de outras doenças, por isso, temos mesmo que orar. Em meio a isso, entretanto, não podemos esquecer o motivo pelo qual Jesus morreu, que foi o de curar nossas enfermidades sim, mas o principal foi o de nos salvar.
 O texto chave dessa pastoral fala sobre cura, mas sobre o anúncio do evangelho e não como uma coisa menor, mas sim, ao estar escrito no final, me dá impressão de que é extremamente relevante o pregar o evangelho aos pobres. Em um século onde conhecemos inúmeros pregadores milionários, que possuem vidas de imperadores com seus jatinhos, programas de televisão, carros importados, mansões, marcas de roupas famosas e fazendas milionárias, verdadeiros latifundiários fica difícil acreditar que o evangelho que deve ser pregado aos pobres é o mesmo que os torna milionários. 
Nesta semana li em um jornal da cidade um artigo onde o autor fala sobre isso e no final diz que o Brasil conheceu alguém que se deu às pessoas sem querer nada em troca. Não era um desses famosos pastores e sim alguém de uma outra religião. Fiquei profundamente envergonhada e triste pelo comentário, mas mais ainda, por saber que “contra fatos, não há argumentos” e essa é a grande verdade. 
O evangelho que vemos pregado atualmente e que deveria ser pregado aos pobres não é o mesmo da Bíblia. O evangelho da Bíblia é um evangelho que conforta sem, no entanto prometer conforto; é um evangelho que prospera, sem, no entanto prometer riquezas; é um evangelho que cura, sem, no entanto prometer uma vida livre de dores, e talvez, em nossos dias, o verdadeiro evangelho não sirva mais pra atrair multidões, como as que Jesus atraía. Naquele tempo, atraíam-se multidões pela mensagem sábia e viva, hoje se atrai pela mensagem circense e espetaculosa.
 Precisamos de um novo avivamento, urgente. Um avivamento feito a base de oração, quebrantamento e mais do que nunca HUMILDADE. Feito por pessoas que não estão em busca somente de bens materiais, de curas físicas, mas estão em busca de conhecer a Deus e ver Sua face. Um avivamento que não seja feito em cima de estratégias, de marketing pessoal, de enriquecimento pessoal, de mais um livro lançado exaustivamente sobre o mesmo tema, de mais um show gospel e de um ajuntamento de multidão pelo simples ato de “tira o pé do chão” ou seja, diversão sem edificação. Precisamos de palavra, e Palavra de Deus e não de homens. 
Que comece em nós, em mim e você, meu irmão, essa busca por Deus, sem querer nada em troca, apenas ver a Sua face e deixá-lo mudar a nossa vida.

Bom dia a todos!
Pra. Silaine Aguiar. 
Nascida em SP, criada em Garça-SP. Desde 1986 residindo em Assis onde veio fazer faculdade.
Formada em História pela Unesp em Assis, Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista Independente em Campinas e Mestranda pela Faculdade Teológica Sul Americana de Londrina. Atualmente, pastora da Igreja Batista Indepedente Filadélfia em Assis 

Nenhum comentário:

Postar um comentário