terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Confederação de bancários protesta contra mil demissões do Santander

Segundo notícias, as demissões no Santander podem chegar a mais de cinco mil até o final de dezembro.



SÃO PAULO - Bancários de várias cidades do país, incluindo São Paulo, Rio de Janeiro e Salvadora, paralisaram na manhã desta terça-feira agências do Santander, em protesto contra demissões. As informações são da Confederação Nacional dos rabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) que calcula que somente na segunda-feira foram fechados mil postos de trabalho no banco.

- Tivemos a informação de que o banco prosseguirá as demissões até a próxima sexta-feira e que pode atingir cerca de 5 mil funcionários em todo país. Isso é um absurdo. O banco não demite na Espanha, onde há crise, nem em outros países da América Latina. Não aceitamos que dispensem os funcionários daqui - disse Maria Rosani, diretora do Sindicato dos Bancários de São Paulo.

A Contraf informou que já solicitou uma negociação com o Santander para tentar suspender as demissões, mas ainda não teve retorno do banco. Segundo a entidade, as dispensas começaram na semana passada, quando 40 funcionários da Torre Santander em São Paulo foram desligados do banco.

Procurado, o Santander ainda não se manifestou sobre o assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário