terça-feira, 25 de dezembro de 2012

OS CRISTÃOS E A COMEMORAÇÃO DO "NATAL"

Caros,

eu recebo com apreço e satisfação o bom sentimento do coração que leva os irmãos a desejarem "feliz natal" mas, dica por aí. De fato, me admira muito, irmãos que eu considero como sérios e estudiosos da Palavra, caírem nesta tradição do mundo totalmente sem base nas Escrituras.

Meus irmãos, se Deus levasse em conta festa de aniversário algum dos servos de Deus teria comemorado seu dia natalício, mas não vemos isto meio dos servos de Deus. 

Faraó comemorava o seu dia natalício e Herodes também.

No dia natalício de Faraó morreu o padeiro real e no dia natalicio de Herodes morreu João batista cuja cabeça foi "servida" em uma bandeja.

Faraó e Herodes tinham em comum a crença em astrologia e por isso a importância dada ao dia natalício, importância relativa a astrologia.

Como citei, os servos de Deus não tinham este "costume das nações".

David, poderia talvez fazer do seu dia natalício um dia comemorativo em Israel mas se absteve desta prática.

Salomão podia ter feito do seu natalício uma data comemorativa mas não o fez.

Absolutamente nenhum dos servos de Deus deu importância comemorativa a seu dia natalício.

Ao redor dos reis de Israel os outros povos comemoravam o dia natalício de seus reis com muita pompa.

Antes de Jesus nascer os budistas já comemoravam o dia do nascimento de Buda e todos sabemos a importância do dia 25 de dezembro como data de nascimento de Mitra e Baal.
Israel nunca imitou este costume. 

Houve tempo em que os israelitas imitarem até a idolatria dos povos mas não imitaram nunca o costume de comemorar o dia natalício.

Os romanos comemoravam seu natalício com festa.

Os primeiros cristãos unanimemente rejeitavam tal costume como sendo idolatra.

Origenes, dentre os primeiros séculos da fé cristã, escreveu: ‘dentre todas as pessoas santas nas Escrituras, não se registra nenhuma delas como tendo guardado uma festa ou realizado um grande banquete em seu aniversário natalício. São apenas os pecadores (como Faraó e Herodes) que fazem grandes festejos quanto ao dia em que nasceram neste mundo cá embaixo.’”

João, em sua epístola escreve que o mundo não nos conhece porque também não conheceu a Jesus (a palavra tem o sentido de reconhecer, aceitar).

João também diz que aqueles que saíram do nosso meio (se afastaram da fé cristã sem mistura com o mundo) procedem do mundo, falam da parte do mundo e o mundo os ouve. Na sequência João afirma que conhece a Deus nos ouve e que aquele que não é da parte de Deus não nos ouve.

Tomando este claro testemunho de João na sua epístola eu pergunto:

Qual é o item do cristianismo histórico e institucional mais aceito e bem recebido em todo o mundo?

Vocês sabiam que mesmo em países islâmicos é permitida alguma comemoração natalina?

Sabiam que mesmo em países comunistas e fechados o natal como festividade é tolerado?

Os lugares mais pecaminosos e moralmente baixos deste mundo "adoram" comemorar o natal?

Se o mundo tanto recebe e tanto aceita o natal vocês acham mesmo que o natal é um item da identidade cristã em sua pureza original?

Vocês podem não aceitar o que eu vou dizer, mas, tenho para mim que quando vier o Anticristo ele fará questão de usar o dia do natal como fator de unidade entre todos os povos usando o dia 25 de dezembro como sua data de aniversário.

Escolher um dia do ano para lembrar do nascimento de Jesus? Bem, isto pode parecer um sentimento singelo e puro mas devido as fortes trevas e contextos mesquinhos, comerciais ou claramente idolátricos em torno, acho melhor ficar com a Bíblia que absolutamente nunca sugeriu inventar coisas para agradar ao Senhor fora da Sua vontade.


Paz!

Escrito por um amigo de um dos grupos que participo.

Ivo Prado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário