sábado, 20 de abril de 2013

Discipulado: A base para qualidade e quantidade

Ouvi certa vez um pastor dizer que um casal saudável precisa se proteger para NÃO reproduzir vida. O mesmo pode ser dito de discípulos. Discípulos saudáveis reproduzem vida em outros discípulos. E grupos saudáveis naturalmente reproduzem novos grupos. Em outras palavras, qualidade resultará em quantidade. Vemos isso acontecer em igrejas de todo o mundo.

Nos Estados Unidos, muitas pessoas adotaram células pensando que a quantidade simplesmente aconteceria. Creio que todos nós presumimos que sabíamos como viver em uma comunhão de qualidade que se reproduziria. Porém, o problema é que adotamos o padrão de células que descobrimos em igrejas em células em crescimento ao redor do mundo, mas falhamos em adotar o padrão de discipulado relacional que na verdade produz discípulos de qualidade. Por isso, obtivemos grupos de pessoas que não estão se desenvolvendo como discípulos.

Isso resultou em duas coisas. Primeiro, decidimos que o discipulado era uma opção. Isso é fácil nos Estados Unidos. Discipular pessoas nos EUA, onde as pessoas pensam que frequentar reuniões as qualifica como bons cristãos dificulta o verdadeiro discipulado. Ser um cristão nos EUA nos custa pouco e não requer discipulado. Então, concluímos que a frequência significa qualidade e por isso é suficiente.

Isso também resultou no comprometimento do significado de multiplicação. Vejo muitos grupos se multiplicando e sistemas de células crescendo rapidamente, e de forma alguma isso ocorre como resultado de discipulado. Esses grupos estão aumentando em quantidade, mas na realidade estão simplesmente ajuntando pessoas que vêm e têm seu compromisso marcado na grande igreja da cidade no final de semana. A quantidade é grande, mas a qualidade está longe do que se espera quando pensamos no significado de ser comunidade que vive o Reino de Deus.

Qualidade de grupo, o tipo que demonstra a vida do Reino de Deus, é o resultado do discipulado e da formação espiritual que se multiplicará naturalmente. Crescimento que ocorre porque uma igreja tem mais dinheiro e melhores oradores e pode organizar melhor seus grupos que outras pode nos levar a pensar que nossa quantidade é melhor do que é de fato.

A verdade é que a qualidade pode estar longe do que queremos que seja. O discipulado do Reino resultará na formação de comunidades que se sobressaem como luz e amor numa terra de escuridão e ódio. Essas comunidades de graça não podem deixar de produzir outros discípulos e grupos. Geralmente, isso começa lentamente, mas é assim que acontece com a semente de mostarda do Reino de Deus.

Scott Boren
23 de fevereiro de 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário