quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

CREIO NO ARREBATAMENTO DOS SALVOS NO MEIO DO PERÍODO DO REINADO DO ANTICRISTO.

Razões porque creio no arrebatamento no meio do período de sete anos do reinado do anticristo. Após o primeiro período de tribulação na face da terra. A grande tribulação propriamente dita se dará na segunda metade da semana profetizada por Daniel.

“Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.” 2 Tessalonicenses 2:3-4

A primeira carta do Apóstolo Paulo à Igreja em Tessalônica havia causado algumas interpretações erradas inclusive temores. Para esclarecer, o apóstolo envia a sua segunda carta complementando o ensinamento acerca do arrebatamento da Igreja. O que aprendemos com esses esclarecimentos?

A Igreja iria enfrentar tempos de apostasia, ou seja, de falsos ensinamentos acerca da Palavra. Creio que esse tempo vai um pouco além desse ponto onde os líderes de igrejas ou denominações irão tomar outros rumos, deixando a sã doutrina bíblica e indo para interpretações doutrinárias que eles mesmos inventarão. Certamente a teologia da prosperidade, do endeusamento de homens, cantores, músicos, da formação de cleros em grandes igrejas ou em movimentos, prática de falsas profecias, falsas visões, falsas revelações, etc. levarão grande parte de denominações a acordos com governos e movimentos internacionais. Nunca na história vimos tantos pastores e líderes envolvidos com a política do mundo como atualmente. Também lideranças envolvidas com sociedades mundanas. A cada dia são revelados mais e mais nomes desses falsos e dissimulados “líderes”. Mas isso não vai acabar, ao contrário, vai aumentar mais a cada dia que se passa.

O mundo desde o término da segunda guerra mundial tem enfrentado crises constantes, seja da chamada guerra fria, guerras por causa do domínio do petróleo, crises financeiras provocadas por banqueiros e picaretas inescrupulosos, têm ansiado por um líder mundial que coloque fim a isso tudo através de um controle e poderes jamais vistos. Isso tanto a direita com a esquerda mundial têm planos já a algum tempo. Sabemos de algumas ações concretas nesse sentido que estão sendo desenvolvidas. Hoje sabemos que praticamente ninguém, nada no planeta tem sua privacidade real, tudo passa pelos supercontroles de grandes computadores e “olhos” mundiais. Os nossos celulares, computadores, veículos, etc. são controlados sabendo-se os lugares em que estamos, para onde vamos, etc. Também as milhares de câmaras tanto oficiais como de edifícios, casas, comércio, etc. nos vigiam o tempo todo além de satélites programados para isso. Tudo isso fica registrado em algum lugar sendo de fácil acesso às autoridades quando necessário. Vemos que os governos se vigiam a todo tempo em reportagens sobre o assunto. E muito mais coisas estão sendo preparadas para todos a fim de finalizar o chamado “controle total” da humanidade.

Pois bem, disso tudo a Palavra de Deus já nos tem falado há milhares de anos, tanto nas profecias do Antigo Testamento, em especial no livro de Daniel, como nas do Novo Testamento finalizando no livro da Revelação ou do Apocalipse.

Nesses versos que citamos da segunda carta de Paulo aos Tessalonicenses vemos que esse líder mundial que é chamado de “o homem do pecado, o filho da perdição”. Paulo nos fala que ele se assentará no templo de Deus. Esse será o templo de Jerusalém que será construído segundo a tradição judaica para receber o Messias que eles ainda aguardam sua chegada. Pois bem, esse líder mundial que será apoiado também e principalmente pelos judeus e dessa forma terá que ser um judeu na linhagem de Davi, pois esse povo o receberá como o Messias tão aguardado por eles. Será também apoiado pelas nações e religiões do mundo todo. Será o único homem capaz de conciliar os interesses de judeus e árabes, por exemplo. Terá também uma inteligência privilegiada que lhe foi entregue por Satanás. Também de construir o novo templo para os judeus e para os árabes no Monte do Templo onde fica hoje a Mesquita de Omar (Domo da Rocha) que é o segundo lugar sagrado dos muçulmanos. E porque não, para os “cristãos” também. De colocar fim a grandes disputas entre a direita e a esquerda, entre as religiões mundiais, pois será reconhecido mundialmente. Será um tempo de paz aparente e por um curto período de anos. Aqui entra uma parte da profecia de Daniel sobre o assunto. Vejamos:

“E ele (o príncipe) firmará aliança com muitos por uma semana (sete anos); e na metade da semana (3,5 anos) fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.” - Daniel 9:27

Será o tempo denominado no Apocalipse do cavaleiro (anticristo) montado no cavalo branco: “E olhei, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vitorioso, e para vencer.” Apocalipse 6:2

No caso o príncipe mencionado é o anticristo. E ai de quem lhe fizer oposição, pagará com a vida tal ato. Será decretado o uso do sinal do 666 na testa ou na mão direita através de algo como um chip especial. Os cristãos fiéis não se submeterão a ele, por isso serão terrivelmente perseguidos nesse tempo. E muitos serão mortos. Serão os salvos mencionados no nosso estudo anterior.

O homem do mal fará pacto com os judeus por um período pré determinado de sete anos, mas no meio do período, três anos e meio, quebrará esse pacto. Como zombaria aos judeus se assentará no templo no lugar destinado ao Messias como se fosse Deus. Isso é o Paulo revela aos crentes da cidade de Tessalônica e consequente a nós hoje também.

É esse o momento do que Paulo nos revela: “Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição,” 2Ts 2.4. Depois disso virá o arrebatamento da Igreja dos salvos de todos os tempos. Os que estiverem mortos desde Abel até o último salvo morto ressuscitarão e nós vivos seremos transformados. Veja esses versículos: “Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados; num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.” - 1 Coríntios 15:51-52

Alguns dizem que apenas alguns dos fiéis serão arrebatados, mas Paulo nos diz nas duas passagens da sua carta aos tessalonicenses e também no versículo acima “todos” e não “alguns”, todos não apenas os vivos, mas também os que morreram na fé, após serem ressuscitados. Entendemos que todos os salvos são fiéis, foram feitos filhos de Deus. Os infiéis são o joio, os mornos que nunca foram salvos na realidade.

Os infiéis ficaram para o segundo período da Grande Tribulação que será terrível, onde as pragas mencionadas no livro do Apocalipse acontecerão literalmente. Os outros três cavalos, o vermelho (sangue), preto (fome) e o amarelo (morte) serão soltos após o arrebatamento dos salvos. Demônios medolhos e cruéis irão atormentar os que viverem na face da terra no pior período da história da humanidade. Também os poderes do céu serão abalados.

Amados, firmemos nossa fé em Cristo Jesus, autor e consumador de nossa fé. As tristezas, os sofrimentos, as perseguições e tudo o mais passam, são por um curto espaço de tempo. Regozijemo-nos em Cristo Jesus porque a nossa salvação está próxima. Amém.

Maratana, ora vem Senhor Jesus!

Ivo Gomes do Prado.



Nenhum comentário:

Postar um comentário