sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

A Grande Mesquita de Paris e os judeus na II Guerra Mundial

A Grande Mesquita de Paris e os judeus na II Guerra Mundial


A Grande Mesquita de Paris, inaugurada em 1926, é considerada o mais belo templo islâmico da Europa. Sua construção foi o reconhecimento do governo francês aos muçulmanos do norte da África que lutaram na I Guerra Mundial sob a bandeira tricolor. A sua abertura foi um evento de grande solenidade, com a presença do Presidente Gaston Doumergue e do santo sufi Ahmad al-Alawi, que liderou as primeiras orações. Contudo, ignorado durante décadas foi o papel que a Mesquita exerceu na administração de Si Kaddour Benghabrit, durante a II Guerra Mundial, salvando milhares de judeus perseguidos e dando refúgio aos membros da resistência antinazista.


Com a tomada de Paris pelo exército alemão em 1940 todos os judeus que habitavam a capital francesa estavam expostos ao perigo. Uma parcela considerável da comunidade judaica era de israelitas orientais (mizrahim), que emigraram, juntamente com os seus conterrâneos de fé islâmica, buscando melhores condições de vida. Culturalmente não se diferenciavam muito dos muçulmanos; compartiam da mesma língua árabe e tinham traços étnicos similares. Ademais, com o incremento das lutas de resistência e anticolonialistas, o fator de unificação não estava na fé, mas na nacionalidade. Antes do islamismo ou do judaísmo estava o ser marroquino ou argelino.

Si Kaddour Benghabrit, responsável pela Grande Mesquita de Paris, exerceu um papel fundamental. Procurado pelos nazistas, que se interessavam em captar a comunidade muçulmana e usá-la como instrumento antissemita, o religioso publicamente mostrava interesse na construção de uma aliança com os alemães. Entretanto, escondidos nos túneis da mesquita parisiense estavam centenas de famílias judaicas e diversos militantes da resistência. Benghabrit forjava documentos para atestar que os judeus vindos do norte da África eram membros da comunidade muçulmana. Acredita-se que cerca de dois mil israelitas foram salvos graças às ações do líder islâmico. O número é impreciso principalmente porque grande parte desse capítulo da II Guerra Mundial só foi descoberto após a sua morte.

http://www.islamidades.com/2014/11/a-grande-mesquita-de-paris-e-os-judeus.html?m=1
 
Veja esse vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=t8kQuom7SMQ



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário