terça-feira, 10 de março de 2015

“NÃO DEIXEMOS DE CONGREGAR, COMO É COSTUME DE ALGUNS...” ( Hebreus 10.25)

“NÃO DEIXEMOS DE CONGREGAR, COMO É COSTUME DE ALGUNS...” ( Hebreus 10.25)


Confesso que cada vez que leio este versículo fico impressionado com a coragem e a ousadia do apóstolo em alertar sobre o perigo da negligência espiritual. O texto acima foi escrito no primeiro século da era cristã e o problema citado pelo autor já existia. Em um tempo de lutas, perseguições e falsas doutrinas, muitos estavam deixando de frequentar os trabalhos, preferindo outras diversões e atividades.

Muitos não resistiram às ofertas do mundo de então, e outros desistiram, negando a própria fé. Não perseveraram firmes, confiantes nas promessas divinas, perdendo a oportunidade de entrar para a galeria dos heróis da fé. Preferiram viver as facilidades ofertadas pela sociedade da época, a pagar o preço da fidelidade e compromisso com as promessas do Reino de Deus.

Infelizmente o preço pago foi muito alto. É possível imaginar o sofrimento de muitos, vendo seus familiares e amigos se distanciando da graça de Deus. Foram aos poucos deixando de congregar com os irmãos da fé, passando a viver experiências longe das orientações da Palavra divina.

O texto acima deve ser visto como um alerta a todos os que verdadeiramente amam e professam a Cristo, como Senhor. Influências

nos levam a faltar hoje, deixar de vir amanhã e assim vamos nos acostumando a frequentar a casa de Deus a partir das nossas próprias decisões. Com o passar do tempo, não percebemos o quanto estamos nos distanciando da comunhão dos santos.

Ninguém cresce em comunhão estando só. O grande desafio do cristão é saber viver diariamente com o diferente – com aquele que pensa diferente de nós. Busquemos em Deus a força necessária para que nunca deixemos de congregar, pelo contrário, sintamos sempre alegria e prazer em estar na companhia de irmãos que seguirão conosco para eternidade.

Pense nisto!

Rev. Silas de Oliveira - Primeira IPI Limeira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário