quarta-feira, 20 de maio de 2015

Não, sua barba não está cheia de cocô!

Não, sua barba não está cheia de cocô!

www.biologiatotal.com.br/blog/nao-sua-barba-nao-esta-cheia-de-coco.html

Há algumas semanas as redes sociais foram invadidas pelo compartilhamento de uma notícia que revelava a “incrível” verdade sobre as barbas carregarem mais bactérias fecais do que os assentos de vasos sanitários. Aposto que teve um monte de barbudo que recebeu umas indiretas por causa disso, mas vamos aos fatos para saber realmente o que este estudo disse.

Primeiro, o que se chamou de bactérias fecais nada mais são do que os coliformes fecais (certo tipo de bactéria que tolera as altas temperaturas, sendo mais famosa a Escherichia coliE. coli). Estas bactérias são muito importantes para manter a saúde do intestino (representam 0,1% da flora intestinal), por isso são encontradas nas fezes, mas não são necessariamente a resposta para dizer que algo está contaminado com cocô.
As E. coli foram encontradas em grandes quantidades nas barbas dos homens estudados. Isto quer dizer que eles comeram cocô? Não. As bactérias que temos nos intestinos e que são despejadas através das fezes são recuperadas através da boca. Bactérias, especialmente E. coli, podem estar por todo lado, só não conseguimos vê-las. Apenas as colônias, como na placa de Petri abaixo.
Para isso é preciso um microscópio, que vai ajudar a identificar as outras bactérias que estão contaminando certo lugar. Em ambientes em que não há controle sobre o esgoto, além do grande número de E. coli, podem estar vivendo bactérias como a do cólera, o que leva a problemas graves de saúde. Algumas espécies de Escherichia coli podem causar doenças, mas aquelas que temos contato mais frequente são chamadas de comensais, ou seja, não causam problema para a nossa saúde.
Quando se fala na diferença entre os vasos sanitários e nossa boca, é garantido que nossa boca tem muito mais bactérias. Os vasos sanitários sempre estão limpos (salvo exceções), enquanto a nossa boca está sempre recebendo estas bactérias, não importa onde vamos, o que comemos ou o que bebemos. 
Elas são inevitáveis e não vão te fazer algum mal desde que haja uma higiene e cuidados sanitários mínimos. O problema mesmo são as barreiras do nosso corpo. Se elas estiverem sensíveis (sistema imunológico fraco) ou machucadas (feridas e machucados), elas podem infectar. Por isso que os médicos usam máscaras durante as cirurgias. A boca inevitavelmente estará cheia de bactérias, mesmo se formos maníacos por escovar os dentes.
O estudo compartilhado por diversas pessoas nada mais era do que um teste rápido de um programa de televisão que mandou fazer os testes sobre a presença de bactérias em certos lugares. Tanto é mentiroso que as barbas são um risco, que o estudo em uma revista médicamostrou que funcionários barbados de um certo hospital não tinham mais nem menos bactérias do que aqueles que se barbeavam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário