quinta-feira, 28 de maio de 2015

Quem é o príncipe que pode destronar Blatter e se tornar o próximo presidente da Fifa?

Jordaniano Ali Bin Al Hussein é candidato de oposição no pleito desta sexta-feira (29)

Do R7
Maradona (dir.) é um dos apoiadores de Al Hussein (esq.)Getty Images
No início da semana, o príncipe Ali Bin Al Hussein era carta fora do baralho no pleito de favas contadas para eleger o próximo presidente da Fifa. Porém, depois do escândalo de corrupção que abalou a entidade, o atual mandatário Joseph Blatter viu seu adversário jordaniano crescer dias antes da eleição de sexta-feira (29), em Zurique, na Suíça. Sobretudo depois que o presidente da Uefa, Michel Platini, mostrou posição contrária à Blatter, afirmando que a entidade europeia e seus associados votarão em Al Hussein.

Tudo o que você precisa saber sobre o escândalo de corrupção na Fifa
Aos 39 anos, o Ali Bin Al Hussein é meio-irmão do rei Abdullah II da Jordânia. Vice-presidente da Fifa desde 2011, ele vem se destacando por ser um opositor de Blatter. Foi um dos primeiros que pediram a publicação do relatório sobre as eleições polêmicas e acusações de subornos que levaram a escolha de Rússia e Qatar como sedes das Copas de 2018 e 2022.
O príncipe foi presidente da federação da Jordânia e da West Asian Football Federation (a federação do Oriente Médio) e tornou-se vice-presidente da Fifa em 2011 ao vencer uma eleição contra Chung Mong Joon. Ele oficializou sua candidatura para a presidência da entidade no início deste ano, quando afirmou que a mesma carecia de transparência e boa governança. “Apresento-me candidato à presidência da Fifa porque acredito que é hora de deixar as polêmicas internas e voltar ao esporte. Não foi uma decisão fácil. É fruto de uma longa reflexão e de muitas discussões com colegas respeitados da entidade nos últimos meses. A Fifa deve ser uma organização de serviço e um modelo de ética, transparência e boa governança”, escreveu Hussein nas redes sociais.
Após os candidatos Luis Figo e Michael van Praag terem abandonado a disputa pelo posto, Ali Bin Al Hussein tornou-se o único candidato alternativo a Blatter.
Entres as suas prioridades estão o desenvolvimento do futebol feminino e juvenil. Em 2012, inclusive, Al Hussein criou o Projeto de Desenvolvimento do Futebol Asiático (AFDP), com o objetivo de desenvolver o esporte entre os jovens, especialmente entre as mulheres. O AFDP apoiou, com sucesso, a campanha para acabar com a regra que proibia mulheres muçulmanas de jogar com o rosto coberto.
Ali Bin Al Hussein nasceu na Jordânia em 23 de dezembro de 1975. É filho do rei Hussein com a rainha Alia, uma jordaniana de origem palestina que morreu em um trágico acidente de helicóptero, em 1977.
O príncipe estudou nos Estados Unidos, onde se formou em 1993. E, assim como outros membros da família real jordaniana, ingressou na Academia Militar Real de Sandhurst, na Grã-Bretanha, da qual saiu em 1994. Serviu como chefe de segurança especial do rei de 1998 a 2008 e tem patente de general do exército jordaniano. Sua paixão pelo esporte é dividida entre o futebol e a luta greco-romana.
http://esportes.r7.com/futebol/quem-e-o-principe-que-pode-destronar-blatter-e-se-tornar-o-proximo-presidente-da-fifa-28052015

Nenhum comentário:

Postar um comentário