quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

A sua esponja de cozinha é tão nojenta quanto o cheiro dela

A sua esponja de cozinha é tão nojenta quanto o cheiro dela

A esponja de cozinha é o objeto mais sujo da sua casa. Acredite, ela é mais nojenta do que o assento da privada, do que a lata de lixo e o balde onde se colocam as fraldas sujas.
"A esponja tem vários cantinhos e reentrâncias, então à medida que você limpa sujeiras que contêm possíveis micróbios, alguns deles ficam presos na esponja”, disse oDr. Philip Tierno, professor dos departamentos de Microbiologia e Patologia na universidade NYU Langone e autor do livro The Secret Life of Germs (A Vida Secreta dos Germes) ao HuffPost. "As pessoas enxáguam as esponjas, mas na verdade precisam higienizá-las. E isso as pessoas não fazem”.
Quando você limpa restos de comida dos seus pratos sujos, tábuas de cortar e bancadas da pia, qualquer micróbio do que você derramou pode preencher os espaços vazios da esponja úmida, que fica ao lado da sua pia. Enquanto a esponja fica lá molhada e parada até o próximo uso, novas bactérias crescem com uma velocidade impressionante, uma vez a cada 20 minutos, de acordo com Tierno.
A tábua de cortar também se destaca nesse quesito: Depois que você corta um pedaço de carne crua, é comum limpar o sangue e outros líquidos que se colecionam ali – muitas vezes um ambiente bastante favorável para uma das mais conhecidas bactérias que contaminam os alimentos: a salmonela. Porém, nem os vegetarianos e veganos estão isentos desses riscos.
"Até os resíduos vegetais podem conter esses germes”, afirmou Tierno. As verduras podem estar contaminadas com a bactéria E.coli. Algumas das variações dessa bactéria causam diarréia. Infecções causadas pelo E. coli também podem causar infecções urinárias e pneumonia.
Se você usa uma esponja para lavar um prato e depois o considera “limpo”, bem, na verdade ele provavelmente está mais sujo do que antes de você passar a esponja nele. “Água e sabão não matam germes – só os retiram do objeto. Mas se a esponja que você usa para lavar o prato já está suja, você está só deixando uma bela camada de germes no seu prato”. Então, basicamente, os germes que estão no prato podem ser retirados, mas os germes mais fortes que estão na esponja serão transferidos para o prato. Que nojo!
 
E aquele conhecido ‘cheirinho’ da esponja? “Se existe um odor, então existem germes”, disse Tierno.
Mas não precisa se desesperar, existe esperança para ter uma cozinha higiênica sem abandonar o uso da esponja como ferramenta de limpeza. O melhor agente de higienização é a água sanitária. Prepare uma solução desinfetante misturando uma medida de água sanitária para nove medidas de água e deixe a esponja mergulhada na mistura de 10 a 30 segundos (ou mais). “Isso vai matar todos os micróbios que estão crescendo dentro da esponja”, afirmou Tierno.

Ele sugere deixar uma vasilha com a solução facilmente acessível toda vez que você usar a esponja, para que você possa usá-la (mas não reutilize a mistura). Depois de mergulhar a esponja, você deve torcê-la para tirar o líquido e deixar que ela seque: “Só o fato de estar seca já conserva a esponja – previne que qualquer coisa cresça nela”. Mas Tierno adverte que só o fato da esponja estar seca não significa que os micróbios que vivem nela serão eliminados – a esponja precisa ser desinfetada primeiro.
Você também pode colocar a esponja no microondas para desinfetá-la, mas esse método não é tão simples quanto só colocar dentro do aparelho e apertar o botão “iniciar”. Tierno diz que a esponja deve ser mergulhada em uma tigela de água e depois disso colocada no microondas. A água precisa ser aquecida a ponto de ferver – o que permeará a esponja e matará os micróbios. Essa estratégia de higienização demora mais do que o método da água sanitária, pois você precisa certificar-se de que a água está fervendo. Da mesma forma que com a primeira técnica, depois que a esponja ficar saturada, deixe que ela seque.
Uma vez que você tiver limpado a sua esponja corretamente, lave bem as mãos. Depois de tanto esfregar e limpar, você tocou em muitos dos micróbios que deixaram a sua esponja contaminada.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

A ARCA DA ALIANÇA

A ARCA DA ALIANÇA

INTRODUÇÃO
A maioria dos estudos sobre o tabernáculo começa com o pátio externo e termina com a Arca. Nós escolhemos seguir a ordem bíblica e começar com a Arca, que era o objeto mais sagrado da Velha Aliança (Êxodo 25:10-22, 37:1-9). Na verdade o tabernáculo inteiro foi construído em torno da Arca onde se manifestava a presença de Deus.
I. A DESCRIÇÃO DA ARCA
A Arca era uma espécie de caixa feita de madeira hoje conhecida como Acácia. Ela media 2 ½ côvados de comprimento por 1½ de altura e largura e era recoberta de ouro puro por dentro e por fora. Na parte superior havia uma coroa de ouro ao seu redor. Próximo ao fundo e em cada um dos cantos havia argolas de ouro. Varas de madeira cobertas de ouro passavam através destas argolas e eram utilizadas para carregar a Arca de forma elevada.

No topo da Arca se encontrava uma tampa de ouro conhecida como "propiciatório". Uma vez por ano, no grande dia da expiação, o sangue de um sacrifício era aspergido pelo sumo sacerdote neste local.

Nas extremidades do propiciatório havia dois querubins de ouro. Estes dois querubins estendiam as suas asas e tinham as suas faces voltadas para o propiciatório. Acima do propiciatório e entre os querubins estava a glória "Shekinah" de Deus (Salmo 80:1, 99:1; Shekinah é uma palavra hebraica significando a manifestação da presença de Deus, GURALNIK, David B. Webster?s New World Dictionary. The World Publishing Company, New York, 1970.). A Arca era a única peça de mobília que havia no Santo dos Santos.
II. A IMPORTÂNCIA DA ARCA
A Arca era o centro e o coração do tabernáculo. Ela ia á frente de Israel enquanto marchavam (Números 10:33 e 35) e em algumas vezes ela foi reverenciada de maneira supersticiosa (I Samuel 4). Ela deveria ser coberta para não ser vista quando carregada (Números 4:5-6). Ninguém podia tocar na Arca (Números 4:15) pois tão transgressão era punida com a morte (I Samuel 6:19-20, II Samuel 6:6-7). A Arca foi a única peça da mobília utilizada tanto no tabernáculo como no templo de Salomão, pois os outros foram substituídos com novas peças de mobília. Como já notamos a descrição do tabernáculo começa com a Arca (Êxodo 25:10-22). Por que a Arca tinha tamanha posição de importância?

A. A Arca era o local onde Deus habitava e falava com o Seu povo (Êxodo 25:22, I Samuel 4:4).

B. A Arca e o Propiciatório eram uma figura maravilhosa de Jesus Cristo e Sua morte expiatória.
III. A HISTÓRIA DA ARCA
Desde o tempo de Moisés até o cativeiro na Babilônia a Arca era uma parte central da adoração de Israel. Ela permaneceu no tabernáculo por mais de quinhentos anos e depois no Templo de Salomão. Muitas vezes ela é mencionada em conexão com eventos importantes da história de Israel (Josué 3 e 6, I Samuel 4-6 etc). A Arca desapareceu quando os Babilônicos conquistaram Judá e não sabemos o que foi feito dela.
IV. O SIMBOLISMO DA ARCA
Não há dúvidas de que a Arca era uma figura das coisas espirituais assim como o tabernáculo todo (Hebreus 9:8-9). Ela era uma figura ou padrão das coisas celestiais (Hebreus 9:23, Apocalipse 11:19). Vamos contemplar alguns aspectos particulares deste simbolismo:

C. A Madeira ! A madeira de acácia, utilizada na construção da Arca, tem sido sempre vista como um tipo da natureza humana de Cristo (João 1:14). Isto aponta para a condescendência de Cristo em vir tomar a forma de homem (Isaías 53:2).

D. O Ouro ! A Arca era revestida de ouro por dento e por fora. Isto tem sido sempre visto como um tipo da natureza divina de Cristo (João 1:1). A união da madeira e do ouro em uma só Arca, revela as duas naturezas de Cristo unidas em uma pessoa (I Timóteo 3:16).

E. O Conteúdo da Arca ! Em Hebreus 9:4 temos a lista do conteúdo da Arca. Há um significado simbólico associado a cada um destes itens:

1. As tábuas de pedra da lei, recebidas por Moisés no Monte Sinai, foram colocadas na Arca e que recebeu então o nome de "Arca da Aliança". Isto aponta para Cristo como aquele que não somente guardou a lei, mas também a tinha em Seu coração (Salmo 40:7-8, Gálatas 4:4). Em Cristo a lei foi completamente honrada e ao mesmo tempo a misericórdia tornou-se possível (Salmo 85:10).

2. A vara de Arão que floresceu foi colocada na Arca. Uma leitura cuidadosa de Números 16 e 17 mostrará que esta vara era um símbolo e uma prova da autoridade sacerdotal. Na Arca isto significava que Cristo era o grande sumo sacerdote escolhido por Deus.

3. Um pote contendo maná era guardado na Arca. Isto não somente relembrava Israel da provisão de Deus para eles como também apontava para Cristo como o pão da vida (Êxodo 16:32-34, João 6:48-51).

F. A Coroa de Ouro ! A coroa na Arca chamava a atenção para a majestade de Cristo. Como sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque, nosso Salvador é ao mesmo tempo sacerdote e rei (Hebreus 7:1 e 17). Alguns se referem a Arca como o trono de Deus na terra.

G. O Propiciatório ! O Propiciatório era uma tampa feita de ouro maciço e colocada em cima da Arca. A palavra hebraica traduzida "Propiciatório" significa "propiciatório" ou "o lugar onde a propiciação é feita". Propiciação significa apaziguar ou aplacar alguém irado. Deus estava irado por causa dos nossos pecados, mas Cristo tornou-se a propiciação ou propiciatório pelos nossos pecados (Romanos 3:25, I João 4:10).
Uma vez por ano o sumo sacerdote entrava no Santo dos Santos e aspergia o sangue de sacrifícios no Propiciatório (Levítico 16:1-15). Isto foi um prenúncio da obra redentora de Cristo (Hebreus 9:1-8, 12, 24). Seu sangue capacitou o Pai a perdoar os nossos pecados (Efésios 1:7). O publicano em Lucas 18:13 orou por misericórdia. A palavra grega utilizada para misericórdia poderia ser traduzida como "propício" ou "propiciatório".

H. Os Querubins de Ouro ! Os querubins contemplando o Propiciatório revelam o interesse dos anjos pela obra redentora de Cristo (I Pedro 1:12, Efésios 3:10). Nota: Alguns têm usado os querubins para justificar o uso de imagens e ídolos na adoração. Eles se esquecem que embora houvesse imagens de querubins não havia imagens de Deus.

I. A Coluna! A glória do Shekinah que pairava no Propiciatório era uma manifestação da glória de Deus (Salmo 80:1 e 99:1). Deus encontrava com o Seu povo pela mediação de Jesus Cristo (I Timóteo 2:5). Ele habitou com Israel no lugar onde o sangue era aspergido. O tabernáculo todo revelava Deus habitando com Seu povo por intermédio de Cristo (João 1:14).

Autor: Pr Ron Crisp 
Tradução:Eduardo Alves Cadete, Janeiro de 2004
Revisão: Joy Ellaina Gardner, Setembro de 2004
Edição: Calvin G. Gardner, 10/2004 
http://www.palavraprudente.com.br/estudos/ron_c/guiaexodo/cap27.html

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

"INDIANA JONES JUDEU" DIZ SABER ONDE ESTÁ A ARCA

Arqueólogo afirma que existe um túnel que leva até câmara secreta

por Jarbas Aragão

A Arca da Aliança é o artefato mais sagrado e significativo do judaísmo. De grande importância religiosa e histórica, passou a fazer parte do imaginário popular após o lançamento do filme Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida.

O especialista em TI Harry Moskoff, que também é arqueólogo e cineasta amador, recebeu o apelido de “Indiana Jones judeu”. Ele dedicou os últimos 25 anos de sua vida para descobrir a localização dessa “Arca Perdida”.

Em entrevista ao site Israel News, conta que já se reuniu com diversas autoridades rabínicas e arqueológicos de renome mundial em busca de informações. Revestida de ouro puro, a Arca foi construída por orientação de Deus e fez parte da peregrinação dos judeus no Êxodo durante 40 anos.

Era a peça mais importante no Templo de Salomão e ficava no local chamado santo dos santos. Segundo a Bíblia, representava a presença do próprio Deus. Foi vista pela última vez no ano 586 a.C., quando os babilônios conquistaram Jerusalém e destruíram o Templo. O que aconteceu com a Arca permanece um mistério até hoje.

Moskoff acredita que está muito perto de encontrar a verdadeira localização da Arca, afirmando que ela está enterrada no Monte do Templo. Sua teoria, com base em evidências históricas, arqueológicas, topográficas e bíblicas, é que quando encontrar-se a verdadeira localização do Santo dos Santos, a caixa de ouro estará em uma câmara secreta, construída diretamente abaixo, numa sala construída pelo rei Salomão. Segundo tradições judaicas, o rei previu a destruição do Templo e teria edificado esse local como segurança.


Harry Moskoff, o “Indiana Jones judeu”.



De modo geral, acredita-se que a mesquita chamada de “Domo da Rocha” foi construída sobre o local do Templo. Porém, eruditos judeus argumentam que Deus jamais permitiria qualquer edifício ser construído em cima do Santo dos Santos. Moskoff afirma ter estudado a fundo a estrutura do Monte Moriá, nome que os judeus dão ao local. Ele explica que vários historiadores conhecidos afirmam saber a localização exata do templo judaico, contudo “algumas coisas simplesmente não faziam sentido com a topografia original da montanha”.

Sua opção foi manter-se fiel ao relato bíblico e ao livro “À Sombra do Templo” (1982), do famoso arqueólogo israelense Meir Ben-Dov. Um dos trabalhos mais conhecidos de Ben-Dov foi a descoberta de um túnel mencionado nas escrituras judaicas que era usado pelos sacerdotes que estavam “ritualmente impuros”.

“O túnel foi construído na parte sul do Monte. Conduz a um banheiro ritual. Este lugar é descrito no Talmude. Ele (Ben-Dov) descobriu que túnel existe até hoje, da mesma maneira como foi descrito”, disse Moskoff. “Este túnel foi bloqueado há 150 anos e é claro que muitos querem que permaneça fechado. Mais de 2.000 anos depois, o túnel continua inteiro. Se passarmos por esse túnel, ele nos levará até a localização exata do Templo”, comemora.

Para Moskoff o problema é que a maioria dos arqueólogos não são religiosos e minimizam os relatos das Escrituras como fatuais. Por isso não acharam a arca até hoje. “Nenhum deles está procurando a Arca de uma perspectiva verdadeiramente judaica, tradicional e bíblica, conciliando todas as fontes”, defende Moskoff

O principal empecilho para que possa mostrar ao mundo se tua teoria está correta é o fato de as escavações sob o Monte serem proibidas. O local, que também é sagrado para os muçulmanos, é administrado pela Waqf, ligado ao governo da Jordânia.

Perguntado sobre por que dedicar-se tantos anos por algo que não pode provar, Moskoff explica que entende que a revelação da arca está ligada ao cenário dos últimos dias, quando o Templo será reerguido.

“Quando se fala sobre a Arca, não pode deixar de falar sobre o que está acontecendo hoje em Israel. Quase todos os dias, Jerusalém e o Monte do Templo estão nas manchetes. Ao descobrir a Arca ou mesmo outros artefatos relacionados ao Templo poderia iniciar uma revolução”, disse ele.

Ele produziu um documentário explicando sua teoria detalhadamente. Também criou um site para divulgar suas descobertas.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Pastor John Piper diz que o dom de línguas tem sido usado de forma contrária ao que a Bíblia ensina

Pastor John Piper diz que o dom de línguas tem sido usado de forma contrária ao que a Bíblia ensina

Profile photo of Tiago ChagasPublicado por Tiago Chagas em 11 de fevereiro de 2015 

Pastor John Piper diz que o dom de línguas tem sido usado de forma contrária ao que a Bíblia ensina; Assista
O dom de línguas é uma das expressões do Espírito Santo que causam mais controvérsias entre os cristãos por conta da complexidade que o envolve e também pelas doutrinas eclesiásticas existentes e que surgiram baseadas em interpretações do Evangelho.
O pastor batista John Piper, um dos líderes cristãos mundiais mais reconhecidos da contemporaneidade, afirmou que não existe embasamento no Novo Testamento para a ênfase e incentivo à busca desse dom e sua prática da forma como acontece hoje em muitas igrejas.
Piper disse que durante seu ministério pastoral, atravessou diversas “fases” no que se refere aos dons do Espírito Santo, em especial, o dom de línguas.
“Parece que se você não fala a respeito disso no púlpito e não ensina sobre isso, ao menos no nosso contexto, esses dons tendem a desvanecer […] Eu diria que na maior parte dessas ‘fases’ eles [os dons] não estão em evidência”, observou o pastor.
A precaução com o dom de línguas, segundo John Piper, deve existir pela preocupação expressada pelo apóstolo Paulo em sua carta aos Coríntios, quando ele sugere que os irmãos não se deixem levar pela emoção e que o dom seja usado em benefício da comunidade.
“Entendo que Paulo não desejava colocar esse dom em destaque. Na verdade, ele estava um pouco aborrecido pela ênfase que o dom havia ganhado”, disse John Piper, mencionando o capítulo 12 da primeira carta aos Coríntios. “Ele teve que colocar limites, ao invés de promover o dom”, acrescentou.
Para o pastor, existem doutrinas que distorcem o propósito dos dons, principalmente no caso do falar em línguas: “Não acredito na doutrina histórica dos pentecostais de que você tem que falar em línguas como sinal de que você está cheio do Espírito Santo, ou até mesmo de que você é um cristão”.
Piper resume seu ponto de vista dizendo que não há indícios de que alguma coisa tenha mudado na forma como o Espírito Santo distribui seus dons, mas sim, na forma como os cristãos tem olhado para essa questão: “Acho que a maneira como esse dom é normalmente usado em público, como uma espécie de êxtase coletivo, não tem base no Novo Testamento”.
“Não vejo nenhuma razão para afirmarmos que algo mudou na história da Redenção e que entre a era dos apóstolos e a nossa era esse dom tenha desaparecido. Se Deus quiser que ele desapareça, Ele o fará desaparecer. Mas não vejo nenhum mandamento para que não o busquemos. Na verdade, vejo versículos que nos encorajam a fazê-lo”, ponderou.
Há, segundo Piper, duas aplicações para o dom de línguas: a manifestação do Espírito Santo em um idioma conhecido pela humanidade, mas desconhecido pelo profeta – e que teria aplicação prática na entrega de uma mensagem a alguém que entende tal idioma; e a manifestação através da língua dos anjos, como expressão de um momento espiritual. Nesse segundo caso, o pastor diz que, para que toda a igreja seja beneficiada, é indispensável que haja um intérprete, pois em caso contrário, não há como captar o sentido do que foi dito.
Em muitos casos, segundo Piper, as manifestações são expressões de êxtase, emoção, e por isso o alerta do apóstolo Paulo para que “se não houver intérprete presente, não fale em línguas em público”

http://noticias.gospelmais.com.br/pastor-john-piper-diz-que-o-dom-de-linguas-tem-sido-usado-de-forma-contraria-ao-que-biblia-ensina-assista.html

CAROL CELICO, ESPOSA DE KAKÁ E EX-PASTORA, ATACA IGREJA RENASCER: “ACREDITEI EM COISAS QUE NÃO ESTAVAM NA BÍBLIA”

CAROL CELICO, ESPOSA DE KAKÁ E EX-PASTORA, ATACA IGREJA RENASCER: “ACREDITEI EM COISAS QUE NÃO ESTAVAM NA BÍBLIA”

caroline-celico
Caroline Celico (foto), 23, mulher do jogador Kaká, 29, questionou a validade do dízimo ao afirmar que fazia uma leitura errada da Bíblia, literal. Ela deu um exemplo: “Numa passagem da Bíblia está escrito que para se curar da lepra era preciso dar sete mergulhos no rio Jordão. Então [eu pensava]: se Deus precisava que eu desse sete mergulhos, hoje Ele precisa que eu dê uma oferta, que eu entregue meu dízimo. E até meu dízimo não estar entregue, não vou receber meu milagre. Hoje vejo que Deus conhece o meu coração. Se eu entreguei ou não alguma coisa para Deus, Ele sabe o meu sentimento”.
Carol (como gosta de ser chamada) e Kaká se desligaram da Igreja Renascer ao final de 2010. Ela disse em entrevista à coluna de Mônica Bergamo, na Folha desta sexta-feira (15), que não pretende seguir nenhuma religião. “Por enquanto não sinto falta dos rituais”, afirmou. “Mas não posso dizer nunca mais.”
Ela não quis falar sobre as causas de sua saída e a de Kaká da Renascer. “Foram por muitos motivos, mas não vou citá-los. Isso é uma coisa minha.”
No ano passado, quando Carol escreveu no Twitter “como é bom não pertencer a nenhuma denominação”, especulou-se que o casal estava descontente com Estevam Hernandes, fundador da igreja, por causa da má administração e denúncias desvio do dízimo.
Kaká, além de ser usado como garoto-propaganda da Renascer, era o maior dizimista da denominação. Estima-se que só em 2009 ele tenha colocado R$ 2,4 milhões nas mãos de Hernandes.
Na entrevista, Carol deixou claro que rompeu com a teologia da prosperidade pregada pela Renascer, entre outras igrejas evangélicas. “Acreditei em coisas que não estavam na Bíblia.” Disse também que nas músicas do CD que começa a ser vendido nos próximos dias ela procura passar a mensagem de que Deus não age “aumentando uma conta de banco ou abrindo uma porta de emprego”. Acrescentou que, para ela, “Deus não é isso”.
Fonte: Paulopes
http://noticias.gospelmais.com.br/carol-celico-esposa-kaka-igreja-renascer-biblia-22134.html?fb_action_ids=859484277435394&fb_action_types=og.comments


EUA temem publicação russa de fotos de satélite da tragédia do 11/9

EUAtemem publicação russa de fotos de satélite da tragédia do 11/9

07.02.2015  | Fonte: Para Pravda.Ru
Tradução automática pelo baidu browser da página http://m.pravda.ru/news/world/northamerica/usacanada/07-02-2015/1247485-0/
Россия обнародует доказательства причастности американского правительства к

Especialistas norte-americanos acreditam que apesar do fato de quew as relações entre os EUA ea Rússia atingiu o pior ponto desde a Guerra Fria, Putin entregue até Obama problemas apenas pequenas. Analistas acreditam que esta "calma antes da tempestade." Putin vai bater uma vez, mas ele vai bater duro. A Rússia está a preparar o lançamento de evidências do envolvimento do governo dos EUA e os serviços de inteligência para o 11 de Setembro. Na lista de provas inclui imagens de satélite, o site secretsofthefed. com.

O material publicado pode provar governo malícia para o povo de os EUA e a manipulação da opinião pública bem sucedida. Governo dos Estados Unidos planejavam atacar, mas passou sua procuração . Assim que um ataque contra a América e as pessoas dos Estados Unidos parecia um ato de agressão do terrorismo internacional.
O motivo para decepção e assassinato seus próprios cidadãos serviu como interesses petrolíferos dos EUA nas empresas estatais do Oriente Médio.
A prova será tão convincente que caem sobre os casos anteriores para manipular a opinião pública, a fim de atingir os interesses privados egoístas.
Rússia demonstra que a América não é estranho para expor e matar os seus cidadãos, a fim de conseguir um pretexto para uma intervenção militar no país estrangeiro. No caso de "o 11 de Setembro," a evidência servirá como imagens de satélite.
Se for bem sucedido, as consequências de táticas de Putin seria para o governo os EUA mais feio. A credibilidade do governo será prejudicada, nas cidades começará protestos em massa, transformando-se em rebelião, Um quadro pintado analistas americanos.
E, como os Estados Unidos vai olhar para a arena política mundial? A validade da posição dos Estados Unidos como um líder na luta contra o terrorismo internacional será prejudicada do que tirar proveito imediato de Estados párias e terroristas islâmicos.
Não pode ser confundido por tal cenário feio, o desenvolvimento real da situação poderia ser muito pior, alertam os especialistas.
Veja também:

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Galo age como fêmea e choca seis ovos em Assis

 
Galo age como fêmea e choca seis ovos em Assis

Quatro pintinhos nasceram e seguem o galo como se fosse a mãe. Dona da ave diz nunca ter visto algo assim.




A atitude de um galo tem chamado a atenção da dona de um sítio em Assis, interior de São Paulo e de todos que vão visitá-la. A ave, que tem agido como uma fêmea, chocou seis ovos e quatro pintinhos nasceram. 


  A dona de casa
 Adelina dos Santos comprou o galo há sete meses e diz que ele ficou praticamente o tempo todo cuidando e esquentando os ovos. Ela também contou que o animal só teve essa atitude quando, um dia, ela deixou de recolher os ovos do ninho. "A gente chegava e ele ficava bravo, fazia um barulho estranho como se estivesse protegendo seus filhotes." 

No período de choca, que durou 21 dias, o galo da raça índio perdeu as penas debaixo do corpo, exatamente como as galinhas quando estão chocando. Ficou mais bravo e até arrepiava as penas para proteger  a ninhada, segundo Adelina, que também foi bicada na mão pelo galo. "Ele vem com unhas e dentes para proteger o filho", brinca. 

E mesmo depois dos pintinhos terem nascido, o galo continua agindo como se fosse a mãe deles. Os filhotes seguem o animal, que os progege e não deixa ninguém chegar perto. 
A ave ainda procura larvas para os pintinhos e chega a carregar os filhos adotivos nas costas. A dona da ave não se conforma. "É a galinha que faz desse jeito, mas agora é ele quem faz", explica. 

No quintal de Adelina tem mais oito galinhas e nove patos, que são usadas para consumo dos ovos e da carne. As outras galinhas também chocam ovos do mesmo jeito que o galo. Mas Adelina, que cria galinhas desde criança, não esperava que um dia veria o dono do terreiro com cuidados de mãe. "Tenho 46 anos e nunca viu uma coisa dessas". 


Comportamento raro 
O biólogo Luciano Negrão Menezes, especialista em comportamento animal, ficou surpreso com o comportamento do galo. "O comportamento normal desse galo seria fecundar várias fêmeas e não cuidar dos filhotes." 

Ele ainda diz que como ele chocou os ovos é natural  que os pintinhos o reconheçam como mãe. "Os pintinhos quando nascem seguem a primeira coisa que vê, então eles seguem o galo". 

O comportamento raro e curioso fez com que o galo mamãe ficasse tão importante que escapou da panela. "Não vou matar o único galo que eu tenho e que ainda choca. Ele vale mais", afirma Adelina. 

 
Pintinhos seguem galo que chocou os ovos (Foto: Guilherme Tavares / TV TEM) 
 
Galo choca seis ovos em sítio de Assis (Foto: Reprodução / TV TEM)

http://www.assiscity.com/?id=81-41381