terça-feira, 9 de agosto de 2016

PAULO ESCREVENDO A TIMÓTEO SOBRE A FORMAÇÃO DE LIDERANÇAS.

"E as coisas que me ouviu dizer na presença de muitas testemunhas, confie a homens fiéis que sejam também capazes de ensinar a outros." II Timóteo 2.2.

- Paulo discipulou e treinou durante sua vida cristã muitos discípulos que se tornaram líderes eficazes, entre eles o seu filho na fé Timóteo. Nesse verso Paulo passa o procedimento usado por ele. Discípulos recebiam o ensinamento e a unção necessários para o procedimento da obra. Método que tanto Timóteo como todos os líderes da Igreja em todos os tempos, o que nos inclui hoje, deveriam dar prosseguimento. Paulo nunca se preocupou em discipular um número muito grande, mas sim grupos de no máximo 12 pessoas. Sabemos disso porque em Éfeso usou a escola do filósofo Tirano para tal tarefa. As salas dos mestres filósofos comportavam no máximo 12 alunos/discípulos.

- Timóteo, um líder já formado, deveria reunir um grupo para os treinar e capacitar. Após isso esses discípulos também deveriam fazer o mesmo. E assim por diante, num processo de multiplicação de lideranças muito eficaz.

- Essa é uma das lições que podemos tirar da grandeza do apóstolo que em menos de três anos alcançou, junto com os discípulos formados, todas as cidades da província romana da Ásia Menor. Convém notar que as sete igrejas às quais foi escrito o Apocalipse foram resultado do trabalho de Paulo junto com as lideranças por ele formadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário