sábado, 24 de setembro de 2016

POR QUE A GALINHA ATRAVESSOU A RUA, SEGUNDO OS TEÓLOGOS.


CASSIANISTA: Ela atravessou só a metade; Deus a carregou no restante do caminho.
WESLEYANO: Ela foi capacitada à atravessar a rua desde que era um pintinho.
SPURGEONISTA: Sabemos que a galinha atravessou, e isso basta para nos encorajar a atravessar nossas "ruas" também. Assim como o policial protege a galinha, Cristo nos protegerá durante o caminho.
EVANGELISTA: Ela atravessou porque, se não atravessasse, a ira de Deus iria torrar as suas penas.
APOLOGETA EVIDENCIALISTA: Existem três razões pelas quais eu creio ser bastante razoável a ideia de que a galinha atravessou a rua...
CATÓLICO ROMANO: Não existe rua fora da igreja romana.
BATISTA REFORMADO: Para glorificar a Deus!
APRESENTADOR DE DEBATES: Vamos trazer dois gigantes da teologia aqui para discutir o assunto...
CALVINISTA INCONSISTENTE: Deus a atravessou, mas a responsabilidade foi dela. Esse é um mistério que nós abraçamos apenas pela fé.
DETERMINISTA: A travessia da galinha foi pré-determinada por Deus e é causada e exaustivamente controlada por Ele.
EXEGETA: Se olharmos no grego original, descobriremos que, na verdade, era um chester.
DISPENSACIONALISTA: Ela estava fugindo da Grande Tribulação.
AMILENISTA: Você tem que interpretar isso de maneira simbólica... a galinha, a rua... isso tudo se cumpre num sentido espiritual.
PÓS-MILENISTA: A galinha atravessando a rua é uma figura do avanço do Evangelho no mundo.
CESSACIONISTA: A galinha só atravessava ruas no período apostólico. Hoje isso não acontece mais.
PENTECOSTAL: A galinha foi batizada com fogo. Oh, glória! aaleluiaaaa!
ADVENTISTA: Atravessou porque não era sábado.
TEÓLOGO DA PROSPERIDADE: A galinha só conseguiu atravessar a rua porque é dizimista fiel.
TEÍSTA ABERTO: Ela atravessou porque Deus não a viu atravessar.
UNIVERSALISTA: A galinha atravessou porque todas as galinhas, no fim, estarão do outro lado da rua.
RELATIVISTA: A resposta vai depender do seu ponto de vista. Afinal, o que é galinha? E o que é rua?
ATEU CLÁSSICO: Não creio na existência da galinha, pois não há provas que ela realmente exista.
MILITANTE ATEU RADICAL: A galinha é um delírio.
AGNÓSTICO: Não podemos ter certeza a respeito dos motivos que levaram a galinha a atravessar a rua.
TEÓLOGO LIBERAL: Esse mito da galinha não é literal, é apenas fruto da experiência religiosa do povo galináceo.
TEÓLOGO DA LIBERTAÇÃO: A galinha estava buscando a libertação das injustiças sociais.
Rônald Delpupo.





Nenhum comentário:

Postar um comentário