terça-feira, 2 de maio de 2017

03/05/17 - LEITURA BÍBLICA ANUAL - 1° REIS 3 E 4.

1 Reis 3

Salomão pede sabedoria

1Salomão aliou-se ao faraó, rei do Egito, casando-se com a filha dele. Ele a trouxe à Cidade de Davi até terminar a construção do seu palácio e do templo do Senhor, e do muro em torno de Jerusalém.
2O povo, porém, sacrificava nos lugares sagrados, pois ainda não tinha sido construído um templo em honra ao nome do Senhor.
3Salomão amava o Senhor, o que demonstrava andando de acordo com os decretos do seu pai, Davi; mas oferecia sacrifícios e queimava incenso nos lugares sagrados.
4O rei Salomão foi a Gibeom para oferecer sacrifícios, pois ali ficava o principal lugar sagrado, e ofereceu naquele altar mil holocaustos.
5Em Gibeom o Senhor apareceu a Salomão num sonho, à noite, e lhe disse: "Peça-me o que quiser, e eu darei a você".
6Salomão respondeu: "Tu foste muito bondoso para com o teu servo, o meu pai, Davi, pois ele foi fiel a ti, e foi justo e reto de coração. Tu mantiveste grande bondade para com ele e lhe deste um filho que hoje se assenta no seu trono.
7"Agora, Senhor, meu Deus, fizeste o teu servo reinar em lugar de meu pai, Davi. Mas eu não passo de um jovem e não sei o que fazer.
8Teu servo está aqui no meio do povo que escolheste, um povo tão grande que nem se pode contar.
9Dá, pois, ao teu servo um coração cheio de discernimento para governar o teu povo e capaz de distinguir entre o bem e o mal. Pois quem pode governar este teu grande povo?"
10O pedido que Salomão fez agradou ao Senhor.
11Por isso Deus lhe disse: "Já que você pediu isso e não uma vida longa nem riqueza, nem pediu a morte dos seus inimigos, mas discernimento para ministrar a justiça,
12farei o que você pediu. Eu darei a você um coração sábio e capaz de discernir, de modo que nunca houve nem haverá ninguém como você.
13Também darei o que você não pediu: riquezas e fama, de forma que não haverá rei igual a você durante toda a sua vida.
14E, se você andar nos meus caminhos e obedecer aos meus decretos e aos meus mandamentos, como o seu pai, Davi, eu prolongarei a sua vida".
15Então Salomão acordou e percebeu que tinha sido um sonho.
A seguir voltou a Jerusalém, pôs-se perante a arca da aliança do Senhor, sacrificou holocaustos e apresentou ofertas de comunhão. Depois ofereceu um banquete a toda a sua corte.
16Certo dia duas prostitutas compareceram diante do rei.
17Uma delas disse: "Ah meu senhor! Esta mulher mora comigo na mesma casa. Eu dei à luz um filho e ela estava comigo na casa.
18Três dias depois de nascer o meu filho, esta mulher também deu à luz um filho. Estávamos sozinhas; não havia mais ninguém na casa.
19"Certa noite esta mulher se deitou sobre o seu filho, e ele morreu.
20Então ela se levantou no meio da noite e pegou o meu filho enquanto eu, tua serva, dormia, e o pôs ao seu lado. E pôs o filho dela, morto, ao meu lado.
21Ao levantar-me de madrugada para amamentar o meu filho, ele estava morto. Mas, quando olhei bem para ele de manhã, vi que não era o filho que eu dera à luz".
22A outra mulher disse: "Não! O que está vivo é meu filho; o morto é seu".
Mas a primeira insistia: "Não! O morto é seu; o vivo é meu". Assim elas discutiram dian­te do rei.
23O rei disse: "Esta afirma: 'Meu filho está vivo, e o seu filho está morto', enquanto aquela diz: 'Não! Seu filho está morto, e o meu está vivo' ".
24Então o rei ordenou: "Tragam-me uma espada". Trouxeram-lhe.
25Ele ordenou: "Cortem a criança viva ao meio e deem metade a uma e metade à outra".
26A mãe do filho que estava vivo, movida pela compaixão materna, clamou: "Por favor, meu senhor, dê a criança viva a ela! Não a mate!"
A outra, porém, disse: "Não será nem minha nem sua. Cortem-na ao meio!"
27Então o rei deu o seu veredicto: "Não matem a criança! Deem-na à primeira mulher. Ela é a mãe".
28Quando todo o Israel ouviu o veredicto do rei, passou a respeitá-lo profundamente, pois viu que a sabedoria de Deus estava nele para fazer justiça.

1 Reis 4

Os oficiais e governadores de Salomão

1E assim o rei Salomão tornou-se rei sobre todo o Israel.
2Estes foram os seus principais assessores:
Azarias, filho de Zadoque: o sacerdote;
3Eliorefe e Aías, filhos de Sisa: secretários;
Josafá, filho de Ailude: arquivista real;
4Benaia, filho de Joiada: comandante do exército;
Zadoque e Abiatar: sacerdotes;
5Azarias, filho de Natã: responsável pelos governadores distritais;
Zabude, filho de Natã: sacerdote e conselheiro pessoal do rei;
6Aisar: responsável pelo palácio;
Adonirão, filho de Abda: chefe do trabalho forçado.
7Salomão tinha também doze governadores distritais em todo o Israel, que forneciam provisões para o rei e para o palácio real. Cada um deles tinha que fornecer suprimentos durante um mês do ano.
8Estes são os seus nomes:
Ben-Hur, nos montes de Efraim;
9Ben-Dequer, em Macaz, Saalbim, Bete-Semes e Elom-Bete-Hanã;
10Ben-Hesede, em Arubote, Socó e em toda a terra de Héfer;
11Ben-Abinadabe, em Nafote-Dor. Tafate, filha de Salomão, era sua mulher;
12Baaná, filho de Ailude, em Taanaque e em Megido, e em toda a Bete-Seã, próxima de Zaretã, abaixo de Jezreel, desde Bete-Seã até Abel-Meolá, indo além dos limites de Jocmeão;
13Ben-Geder, em Ramote-Gileade e nos povoados de Jair, filho de Manassés, em Gileade, bem como no distrito de Argobe, em Basã, e em suas sessenta grandes cidades muradas com trancas de bronze em suas portas;
14Ainadabe, filho de Ido, em Maanaim;
15Aimaás, em Naftali. Ele se casou com Basemate, filha de Salomão;
16Baaná, filho de Husai, em Aser e em Bealote;
17Josafá, filho de Parua, em Issacar;
18Simei, filho de Elá, em Benjamim;
19Geber, filho de Uri, em Gileade, a terra de Seom, rei dos amorreus, e de Ogue, rei de Basã. Ele era o único governador desse distrito.
20O povo de Judá e de Israel era tão numeroso como a areia da praia; eles comiam, bebiam e eram felizes.
21E Salomão governava todos os reinos, desde o Eufrates até a terra dos filisteus, chegando até a fronteira do Egito. Esses reinos traziam tributos e foram submissos a Salomão durante toda a sua vida.
22As provisões diárias de Salomão eram trinta tonéis da melhor farinha e sessenta tonéis de farinha comum,
23dez cabeças de gado engordado em cocheiras, vinte de gado engordado no pasto e cem ovelhas e bodes, bem como cervos, gazelas, corças e aves escolhidas.
24Ele governava todos os reinos a oeste do Eufrates, desde Tifsa até Gaza, e tinha paz em todas as fronteiras.
25Durante a vida de Salomão, Judá e Israel viveram em segurança, cada homem debaixo da sua videira e da sua figueira, desde Dã até Berseba.
26Salomão possuía quatro mil cocheiras para cavalos de carros de guerra, e doze mil cavalos.
27Todo mês um dos governadores distritais fornecia provisões ao rei Salomão e a todos os que vinham participar de sua mesa. Cuidavam para que não faltasse nada.
28Também traziam ao devido lugar suas quotas de cevada e de palha para os cavalos de carros de guerra e para os outros cavalos.

A sabedoria de Salomão

29Deus deu a Salomão sabedoria, discernimento extraordinário e uma abrangência de conhecimento tão imensurável quanto a areia do mar.
30A sabedoria de Salomão era maior do que a de todos os homens do oriente e do que toda a sabedoria do Egito.
31Ele era mais sábio do que qualquer outro homem, mais do que o ezraíta Etã; mais sábio do que Hemã, Calcol e Darda, filhos de Maol. Sua fama espalhou-se por todas as nações em redor.
32Ele compôs três mil provérbios, e os seus cânticos chegaram a mil e cinco.
33Descreveu as plantas, desde o cedro do Líbano até o hissopo que brota nos muros. Também discorreu sobre os quadrúpedes, as aves, os animais que se movem rente ao chão e os peixes.
34Homens de todas as nações vinham ouvir a sabedoria de Salomão. Eram enviados por todos os reis que tinham ouvido falar de sua sabedoria.
Temas Relacionados com o 1 Reis 4:







Nenhum comentário:

Postar um comentário