sábado, 6 de maio de 2017

ATÉ QUANDO SENHOR?

"Até quando te esquecerás de mim, SENHOR? Para sempre? Até quando esconderás de mim o teu rosto? Até quando consultarei com a minha alma, tendo tristeza no meu coração cada dia? Até quando se exaltará sobre mim o meu inimigo?" Salmos 13:1,2
Este foi o momento em que Davi derramou o seu coração ferido e com ousadia perguntou a Deus até quando ele teria que suportar a perseguição dos seus inimigos e para piorar Deus estaria ausente. E, enquanto isso o inimigo se exaltava.
Não passamos por coisa parecida, quando parece que estamos perdendo terreno para o diabo? A gente se esforça para sermos melhores para Deus, a gente ora, clama, chora, mas nada parece fazer efeito e então enchemos o pulmão de ar e clamamos ao Céu: "Até quando Senhor"?
Até quando vou chorar, até quando vou sofrer e até quando vou ter que pelejar sem a confiança de que possa vencer esta situação adversa?
Até quando Senhor?
Logo após este desabafo, o coração de Davi se quebranta pela presença de Deus. Veja agora como ele prossegue em seu clamor:
"Atende-me, ouve-me, ó Senhor meu Deus; ilumina os meus olhos para que eu não adormeça na morte; Para que o meu inimigo não diga: Prevaleci contra ele; e os meus adversários não se alegrem, vindo eu a vacilar. Mas eu confio na tua benignidade; na tua salvação se alegrará o meu coração". Salmos 13:1,2
Davi começou reclamando duramente a sua situação, começou orando como quem fala com as paredes, todavia você percebeu que Davi mudou o curso de sua oração e que o Senhor nosso Deus é sempre um Deus presente e que nossas queixas, por mais coerentes que pareçam, são na verdade um equivoco?
Olha agora como ele finalizou:
"Cantarei ao Senhor, porquanto me tem feito muito bem". Salmos 13:6
Ei meu irmão, não precisa saber até quando você terá que passar por este problema, basta saber que o Senhor Jesus está no controle da situação! Você não está sozinho! Você já se apecebeu disso? Você sabia que Jesus está cuidando de tudo por você? Glorifica-o!
Pr. João Bovolini do Sermão: "Até quando Senhor".
João Bovolini

Nenhum comentário:

Postar um comentário