sábado, 17 de junho de 2017

18 DE JUNHO - LEITURA BÍBLICA ANUAL - ISAÍAS 59 A 61.

Isaías 59

O pecado, a confissão e a redenção

1Vejam! O braço do Senhor
não está tão encolhido que não possa salvar,
e o seu ouvido tão surdo
que não possa ouvir.
2Mas as suas maldades separaram
vocês do seu Deus;
os seus pecados esconderam de vocês
o rosto dele,
e por isso ele não os ouvirá.
3Pois as suas mãos
estão manchadas de sangue,
e os seus dedos, de culpa.
Os seus lábios falam mentiras,
e a sua língua murmura palavras ímpias.
4Ninguém pleiteia sua causa com justiça,
ninguém faz defesa com integridade.
Apoiam-se em argumentos vazios
e falam mentiras;
concebem maldade e geram iniquidade.
5Chocam ovos de cobra
e tecem teias de aranha.
Quem comer seus ovos morre,
e de um ovo esmagado sai uma víbora.
6Suas teias não servem de roupa;
eles não conseguem cobrir-se
com o que fazem.
Suas obras são más,
e atos de violência estão em suas mãos.
7Seus pés correm para o mal,
ágeis em derramar sangue inocente.
Seus pensamentos são maus;
ruína e destruição
marcam os seus caminhos.
8Não conhecem o caminho da paz;
não há justiça em suas veredas.
Eles as transformaram
em caminhos tortuosos;
quem andar por eles não conhecerá a paz.
9Por isso a justiça está longe de nós,
e a retidão não nos alcança.
Procuramos, mas tudo são trevas;
buscamos claridade,
mas andamos em sombras densas.
10Como o cego caminhamos
apalpando o muro,
tateamos como quem não tem olhos.
Ao meio-dia tropeçamos
como se fosse noite;
entre os fortes somos como os mortos.
11Todos nós urramos como ursos;
gememos como pombas.
Procuramos justiça, e nada!
Buscamos livramento, mas está longe!
12Sim, pois são muitas
as nossas transgressões diante de ti,
e os nossos pecados
testemunham contra nós.
As nossas transgressões
estão sempre conosco,
e reconhecemos as nossas iniquidades:
13rebelar-nos contra o Senhor e traí-lo,
deixar de seguir o nosso Deus,
fomentar a opressão e a revolta,
proferir as mentiras que os nossos
corações conceberam.
14Assim a justiça retrocede,
e a retidão fica a distância,
pois a verdade caiu na praça
e a honestidade não consegue entrar.
15Não se acha a verdade em parte alguma,
e quem evita o mal
é vítima de saque.
Olhou o Senhor e indignou-se
com a falta de justiça.
16Ele viu que não havia ninguém,
admirou-se porque ninguém intercedeu;
então o seu braço lhe trouxe livramento
e a sua justiça deu-lhe apoio.
17Usou a justiça como couraça,
pôs na cabeça o capacete da salvação;
vestiu-se de vingança
e envolveu-se no zelo como numa capa.
18Conforme o que fizeram
lhes retribuirá:
aos seus inimigos, ira;
aos seus adversários, o que merecem;
às ilhas, a devida retribuição.
19Desde o poente os homens temerão
o nome do Senhor,
e desde o nascente, a sua glória.
Pois ele virá como uma inundação
impelida pelo sopro do Senhor.
20"O Redentor virá a Sião,
aos que em Jacó
se arrependerem dos seus pecados",
declara o Senhor.
21"Quanto a mim,
esta é a minha aliança com eles",
diz o Senhor.
"O meu Espírito que está em você e as minhas palavras que pus em sua boca não se afastarão dela, nem da boca dos seus filhos e dos descendentes deles, desde agora e para sempre", diz o Senhor.

Isaías 60

A glória de Sião

1"Levante-se, refulja!
Porque chegou a sua luz,
e a glória do Senhor raia sobre você.
2Olhe! A escuridão cobre a terra,
densas trevas envolvem os povos,
mas sobre você raia o Senhor,
e sobre você se vê a sua glória.
3As nações virão à sua luz
e os reis ao fulgor do seu alvorecer.
4"Olhe ao redor e veja:
todos se reúnem e vêm a você;
de longe vêm os seus filhos,
e as suas filhas vêm carregadas nos bra­ços.
5Então você o verá e ficará radiante;
o seu coração pulsará forte
e se encherá de alegria,
porque a riqueza dos mares
será trazida a você,
e a você virão as riquezas das nações.
6Manadas de camelos cobrirão a sua terra,
camelos novos de Midiã e de Efá.
Virão todos os de Sabá
carregando ouro e incenso
e proclamando o louvor do Senhor.
7Todos os rebanhos de Quedar
se reunirão junto de você,
e os carneiros de Nebaiote a servirão;
serão aceitos como ofertas em meu altar,
e adornarei o meu glorioso templo.
8"Quem são estes que voam
como nuvens,
que voam como pombas
para os seus ninhos?
9Pois as ilhas esperam em mim;
à frente vêm os navios de Társis,
trazendo de longe os seus filhos,
com prata e ouro,
em honra ao Senhor, o seu Deus,
o Santo de Israel,
porque ele se revestiu de esplendor.
10"Estrangeiros reconstruirão
os seus muros, e seus reis a servirão.
Com ira eu a feri, mas com amor
mostrarei a você compaixão.
11As suas portas permanecerão abertas;
jamais serão fechadas,
dia e noite,
para que tragam a você
as riquezas das nações,
com seus reis e sua comitiva.
12Pois a nação e o reino
que não a servirem perecerão;
serão totalmente exterminados.
13"A glória do Líbano virá a você;
juntos virão o pinheiro, o abeto
e o cipreste,
para adornarem o lugar do meu santuário;
e eu glorificarei o local
em que pisam os meus pés.
14Os filhos dos seus opressores virão
e se inclinarão diante de você;
todos os que a desprezam
se curvarão aos seus pés
e a chamarão Cidade do Senhor,
Sião do Santo de Israel.
15"Em vez de abandonada
e odiada,
sem que ninguém quisesse percorrê-la,
farei de você um orgulho,
uma alegria para todas as gerações.
16Você beberá o leite das nações
e será amamentada por mulheres nobres.
Então você saberá que eu, o Senhor,
sou o seu Salvador,
o seu Redentor, o Poderoso de Jacó.
17Em vez de bronze eu trarei a você ouro,
e em vez de ferro, prata.
Em vez de madeira eu trarei a você bronze,
e em vez de pedras, ferro.
Farei da paz o seu dominador,
da justiça, o seu governador.
18Não se ouvirá mais falar
de violência em sua terra,
nem de ruína e destruição
dentro de suas fronteiras.
Os seus muros você chamará salvação,
e as suas portas, louvor.
19O sol não será mais a sua luz de dia,
e você não terá mais o brilho do luar,
pois o Senhor será a sua luz
para sempre;
o seu Deus será a sua glória.
20O seu sol nunca se porá,
e a sua lua nunca desaparecerá,
porque o Senhor será
a sua luz para sempre,
e os seus dias de tristeza terão fim.
21Então todo o seu povo será justo,
e possuirá a terra para sempre.
Ele é o renovo que plantei,
obra das minhas mãos,
para manifestação da minha glória.
22O mais pequenino se tornará mil,
o menor será uma nação poderosa.
Eu sou o Senhor;
na hora certa farei que isso aconteça depressa."

Isaías 61

O ano do favor do Senhor

1O Espírito do Soberano, o Senhor,
está sobre mim,
porque o Senhor ungiu-me
para levar boas notícias aos pobres.
Enviou-me para cuidar dos que estão
com o coração quebrantado,
anunciar liberdade aos cativos
e libertação das trevas aos prisioneiros,
2para proclamar o ano da bondade do Senhor
e o dia da vingança do nosso Deus;
para consolar todos os que andam tristes
3e dar a todos os que choram em Sião
uma bela coroa em vez de cinzas,
o óleo da alegria em vez de pranto
e um manto de louvor
em vez de espírito deprimido.
Eles serão chamados
carvalhos de justiça,
plantio do Senhor,
para manifestação da sua glória.
4Eles reconstruirão as velhas ruínas
e restaurarão os antigos escombros;
renovarão as cidades arruinadas
que têm sido devastadas
de geração em geração.
5Gente de fora vai pastorear
os rebanhos de vocês;
estrangeiros trabalharão
em seus campos e vinhas.
6Mas vocês serão chamados
sacerdotes do Senhor,
ministros do nosso Deus.
Vocês se alimentarão
das riquezas das nações,
e do que era o orgulho delas
vocês se orgulharão.
7Em lugar da vergonha que sofreu,
o meu povo receberá porção dupla
e, em vez de humilhação,
ele se regozijará em sua herança;
pois herdará porção dupla em sua terra,
e terá alegria eterna.
8"Porque eu, o Senhor, amo a justiça
e odeio o roubo e toda maldade.
Em minha fidelidade os recompensarei
e com eles farei aliança eterna.
9Seus descendentes serão
conhecidos entre as nações,
e a sua prole entre os povos.
Todos os que os virem reconhecerão
que eles são um povo
abençoado pelo Senhor."
10É grande o meu prazer no Senhor!
Regozija-se a minha alma em meu Deus!
Pois ele me vestiu
com as vestes da salvação
e sobre mim pôs o manto da justiça,
qual noivo que adorna a cabeça
como um sacerdote,
qual noiva que se enfeita com joias.
11Porque, assim como a terra
faz brotar a planta
e o jardim faz germinar a semente,
assim o Soberano, o Senhor,
fará nascer a justiça e o louvor
diante de todas as nações.





Nenhum comentário:

Postar um comentário