sábado, 8 de julho de 2017

09 DE JULHO - LEITURA BÍBLICA ANUAL - 2° Crônicas 16 A 17.

2 Crônicas 16

Os últimos anos de Asa

1No trigésimo sexto ano do reinado de Asa, Baasa, rei de Israel, invadiu Judá e fortificou Ramá, para que ninguém pudesse entrar no território de Asa, rei de Judá, nem sair de lá.
2Então Asa ajuntou a prata e o ouro do tesouro do templo do Senhor e do seu próprio palácio e os enviou a Ben-Hadade, rei da Síria, que governava em Damasco, com uma mensagem que dizia:
3"Faça­mos um tratado, como fizeram meu pai e o teu. Estou te enviando prata e ouro. Agora, rompe o tratado que tens com Baasa, rei de Israel, para que ele saia do meu país".
4Ben-Hadade aceitou a proposta do rei Asa e ordenou aos comandantes das suas forças que atacassem as cidades de Israel. Eles conquistaram Ijom, Dã, Abel-Maim e todas as cidades-armazéns de Naftali.
5Quando Baasa soube disso, aban­donou a construção dos muros de Ramá.
6Então o rei Asa reuniu todos os homens de Judá, e eles retiraram de Ramá as pedras e a madeira que Baasa estivera usando. Com esse material Asa fortificou ­Geba e Mispá.
7Naquela época, o vidente Hanani foi dizer a Asa, rei de Judá: "Por você ter pedido ajuda ao rei da Síria e não ao Senhor, ao seu Deus, o exército do rei da Síria escapou de suas mãos.
8Por acaso os etíopes e os líbios não eram um exército poderoso, com uma gran­de multidão de carros e cavalos? Contudo, quando você pediu ajuda ao Senhor, ele os entregou em suas mãos.
9Pois os olhos do Senhor estão aten­tos sobre toda a terra para fortalecer aqueles que lhe dedicam totalmente o coração. Nisso você cometeu uma loucura. De agora em diante terá que enfrentar guerras".
10Asa irritou-se contra o vidente por causa disso; ficou tão indignado que mandou prendê-lo. Nessa época Asa oprimiu brutalmente alguns do povo.
11Os demais acontecimentos do reinado de Asa, do início ao fim, estão escritos nos registros históricos dos reis de Judá e de Israel.
12No trigésimo nono ano de seu reinado, Asa foi atacado por uma doença nos pés. Embora a sua doença fosse grave, não buscou ajuda do Senhor, mas só dos médicos.
13En­tão, no quadragésimo primeiro ano ­do seu reinado, Asa mor­reu e descansou com os seus antepassados.
14Sepultaram-no no túmulo que ele havia mandado cavar para si na Cidade de Davi. Deitaram-no num leito coberto de especiarias e de vários perfumes de fina mis­tura e fizeram uma imensa fogueira em sua honra.
2 Crônicas 17

Jeosafá é rei de Judá

1Josafá, filho de Asa, foi o seu sucessor e fortaleceu-se contra Israel.
2Posi­cionou tropas em todas as cidades fortificadas de Judá e pôs guarnições em Judá e nas cidades de Efraim que seu pai, Asa, tinha conquistado.
3O Senhor esteve com Josafá porque, em seus primeiros anos, ele andou nos caminhos que seu predecessor Davi tinha seguido. Não consultou os baalins,
4mas buscou o Deus de seu pai e obe­deceu aos seus mandamentos, e não imitou as práticas de Israel.
5O Senhor firmou o reino de Josafá, e todo o Judá lhe trazia presentes, de maneira que teve gran­de riqueza e honra.
6Ele seguiu corajosamente os caminhos do Senhor; além disso, retirou de Judá os altares idólatras e os postes sagrados.
7No terceiro ano de seu reinado, ele enviou seus oficiais Bene-Hail, Obadias, Zacarias, Natanael e Micaías para ensinarem nas cidades de Judá.
8Com eles foram os levitas Semaías, Netanias, Zebadias, Asael, Semiramote, Jônatas, Adonias, Tobias, Tobe-Adonias e os sacerdotes Elisama e Jeorão.
9Eles percorreram todas as cidades do reino de Judá, levando consigo o Livro da Lei do Senhor e ensinando o povo.
10O temor do Senhor caiu sobre todos os reinos ao redor de Judá, de forma que não entraram em guerra contra Josafá.
11Alguns filisteus levaram presentes a Josafá, além da prata que lhe deram como tributo, e os árabes levaram-lhe reba­nhos: sete mil e setecentos carneiros e sete mil e setecentos bodes.
12Josafá tornou-se cada vez mais poderoso; construiu fortalezas e cidades-armazéns em Judá,
13onde guardava enorme quantidade de suprimentos. Também mantinha em Jerusalém homens de combate experientes.
14A lista desses homens, por famílias, era a seguinte:
De Judá, líderes de batalhões de 1.000:
o líder Adna, com 300.000 homens de combate;
15em seguida, o líder Joanã, com 280.000;
16depois, Amasias, filho de Zicri, que se apresentou voluntariamente para o serviço do Senhor, com 200.000.
17De Benjamim:
Eliada, um guerreiro valente, com 200.000 homens armados com arcos e escudos;
18Jeozabade, com 180.000 homens armados para a batalha.
19Esses eram os homens que serviam ao rei, além dos que estavam posicionados nas cidades fortificadas em todo o Judá.

Temas relacionados com o 2 Crônicas 16:





Nenhum comentário:

Postar um comentário